Execução de um dos líderes de facção criminosa é investigada pela Polícia Civil

Execução de um dos líderes de facção criminosa é investigada pela Polícia Civil

Oriunda de Caxias do Sul, vítima foi executada tiros na quarta-feira em Torres, no Litoral Norte

Correio do Povo

Imagens de câmeras de monitoramento registraram o crime e servem agora de pista dos autores do crime

publicidade

A Polícia Civil investiga a execução de uma das lideranças da facção criminosa Bala na Cara na região da Serra, vulgo Vlad, 35 anos, ocorrida logo após o meio-dia desta quarta-feira em Torres, no Litoral Norte. A vítima, que usava uma tornozeleira eletrônica e estava apenas de bermuda, foi morta a tiros por dois indivíduos armados na rua José Luiz de Freitas, após tentar escapar dos disparos e até caindo algumas vezes no chão e levantando-se em seguida. Câmeras de monitoramento registraram o crime. Com vasta ficha de antecedentes criminais, Vlad é oriundo de Caxias do Sul e mudou-se de cidade devido à sentença de morte determinada por um grupo rival.

Em entrevista ao Correio do Povo na manhã desta quinta-feira, o titular da DP de Torres, delegado Juliano Aguiar, revelou que o trabalho investigativo inclui análise das imagens de câmeras de monitoramento, possíveis testemunhas e laudos periciais, entre outras diligências. Ele confirmou ainda a troca de informações com a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) de Caxias do Sul devido à suspeita de que os atiradores são da região serrana.

Recentemente, três envolvidos também com o tráfico de drogas em Caxias do Sul foram baleados, sendo que dois morreram e um ficou ferido. As vítimas foram atacadas em frente de um hotel residencial em Canasvieiras, no Norte da Ilha de Florianópolis, em Santa Catarina, no dia 3 deste mês.  Os dois autores do crime, presos horas depois quando fugiam, eram igualmente da Serra. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895