Executor que assassinava para uma facção gaúcha é capturado pela Polícia Civil em Santa Catarina

Executor que assassinava para uma facção gaúcha é capturado pela Polícia Civil em Santa Catarina

Criminoso é investigado pela 4ª DPHPP por vários homicídios no bairro Restinga, em Porto Alegre

Correio do Povo

Agentes descobriram o foragido na localidade de Sertão do Maruin, na cidade de São José

publicidade

Um executor que assassinava pessoas para uma facção criminosa do Rio Grande do Sul foi localizado e capturado na manhã desta sexta-feira pela Polícia Civil em Santa Catarina. Foragido, o criminoso foi preso pela equipe da 4ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (4ª DPHPP) de Porto Alegre durante cumprimento de mandado de prisão preventiva na localidade de Sertão do Maruin, na cidade catarinense de São José.

Segundo o delegado Rodrigo Pohlmann Garcia, o indivíduo é apontado como autor de, no mínimo, cinco execuções. “É suspeito da participação em outros crimes, nos quais segue sendo investigado. Já havia contra ele três mandados de prisão preventiva deferidos das quatro representações realizadas por essa especializada ao Poder Judiciário com parecer favorável do Ministério Público”, explicou. Conforme o titular da 4ª DPHPP, o criminoso é de “extrema periculosidade”.

Um dos assassinatos foi cometido em 2018 e o executor deu uma “sumida” ao longo de 2019. Neste ano, foram identificados quatro homicídios praticados por ele, todos ocorridos no bairro Restinga, na Zona Sul da Capital. “Ele vinha sendo monitorado por essa especializada, sendo considerado como o principal foragido da 4ªDPHPP”, destacou o delegado Rodrigo Pohlmann Garcia.

O criminoso participou da chacina do dia 8 de março deste ano, quando dentro de uma casa foram mortas duas mulheres e um adolescente. Uma jovem ainda ficou gravemente ferida com um disparo de espingarda calibre 12 no rosto. Após o crime, outros três indivíduos foram presos, restando ainda o foragido encontrado em Santa Catarina.

O criminoso eliminou ainda uma vítima no dia 14 de julho passado dentro de condomínio popular. Três participantes desse homicídio seriam detidos após o roubo de um veículo e envolvimento em um tiroteio, quando duas pessoas foram mortas e uma ficou ferida, no bairro Azenha.

O executor também matou um homem no dia 9 de janeiro deste ano e uma mulher no dia 26 de fevereiro. A vítima foi atingida quando estava acompanhada de sua filha pequena e de uma amiga. A criança também foi baleada, mas sobreviveu.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895