Gaúcho está entre os presos por suspeita de venda de carne moída de cavalo em Santa Catarina

Gaúcho está entre os presos por suspeita de venda de carne moída de cavalo em Santa Catarina

Delegado Ulisses Gabriel, da DP de Morro da Fumaça, investiga o caso que envolve um CTG na região

Correio do Povo

Houve a apreensão de mais de meia tonelada de carne em tese de equino e bovino

publicidade

A Polícia Civil de Santa Catarina confirmou nesta sexta-feira que é gaúcho um dos cinco presos na operação Hefesto, que investiga a suispeita de venda de carne moída de cavalo ou mula para consumo humano na região de Criciúma. A ação comandada pelo delegado Ulisses Gabriel havia sido desencadeada na última quinta-feira pela DP de Morro da Fumaça.

Houve o recolhimento de mais de meia tonelada de carne em tese de equino e bovino, cinco armas, diversas munições, cheques e dinheiro, além de maconha. Os policiais civis catarinenses cumpriram dez ordens judiciais, sendo nove mandados de busca e apreensão, sobretudo em um CTG no bairro Frasson.

Segundo o delegado Ulisses Gabriel, o responsável por um posto de venda de gás de cozinha, situado junto do CTG, foi detido e é um gaúcho que reside na região. “Ele ficava monitorando quem entrava e saía”, observou à reportagem do Correio do Povo.

A operação foi resultado de duas investigações iniciadas em maio deste ano. O Ministério Público de Santa Catarina acompanha o caso. A venda de produto veterinário falsificado também é apurada.  


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895