Governo planeja novas transferências e ações no sistema prisional do RS

Governo planeja novas transferências e ações no sistema prisional do RS

Além dos 13 líderes enviados hoje ao sistema prisional federal, outras duas lideranças devem ser transferidas em breve

Correio do Povo

Detalhes sobre a operação foram divulgados em coletiva de imprensa nesta quinta-feira

publicidade

Além dos 13 líderes enviados nesta quinta-feira ao sistema prisional federal, a Secretaria de Justiça e Sistemas Penal e Socioeducativo (SJSPS) e a Secretaria da Segurança Pública (SSP) pretendem transferir em breve mais duas lideranças de facções gaúchas. Por sua vez, uma terceira já havia sido encaminhada ainda na semana passada. Com isso, o total de detentos removidos chega a 16, todos ligados a quatro organizações criminosas alvos da Operação Império da Lei IV.

“Já estamos com outras ações programadas para os próximos dias de remoções internas dentro do sistema penitenciário gaúcho”, adiantou o governador Ranolfo Vieira Júnior, justificando que “lideranças que ainda permanecerão no Estado não tenham condições de fazer o comandamento do crime”. 

“Estamos agindo em todas as frentes, não atacando apenas uma facção, mas todas simultaneamente”, enfatizou o titular da SJSPS, Mauro Hauschild. “O que estão sendo encaminhados são aqueles que se percebe que são as lideranças mais importantes”, frisou. 

De acordo com Mauro Hauschild, a remoção desta quinta-feira envolveu 12 apenados da Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc) e um detento da Penitenciária Modulada Estadual de Charqueadas (Pmec). Um forte esquema de segurança foi montado para levá-los até o Batalhão de Aviação da Brigada Militar, ao lado do Aeroporto Internacional Salgado Filho, na Capital.

Foto: Rodrigo Ziebell / Palácio Piratini / Divulgação / CP

Eles embarcariam em uma aeronave da Polícia Federal para as penitenciárias em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, Mossoró, no Rio Grande do Norte, e Porto Velho, em Rondônia. 

Cerca de 300 agentes e o emprego de 30 viaturas e uma aeronave, atuaram na operação, que teve a participação de 12 instituições estaduais e federais.

A transferência dos líderes de quatro facções teve como objetivo estancar o conflito entre as facções em Porto Alegre, registrado entre agosto e setembro. O saldo foi de ao menos 29 mortos e 42 feridos no período. “Eles possuem o envolvimento direto com a emissão de ordens para integrantes desses grupos cometerem esses crimes. Essa é uma importante ação que isola esses criminosos”, afirmou o titular da SSP, Vanius Cesar Santarosa. 

“Outras ações serão implementadas. Elas vão acontecer nos próximos dias”, revelou, sem entrar em detalhes. “A segurança pública não compactua, não aceita e está fazendo ações à altura da audácia desses grupos criminosos”, complementou o secretário da SSP.

Outras três edições da Operação Império da Lei já foram desencadeadas em julho de 2021, março de 2020 e novembro de 2020, totalizando 34 líderes de facções enviados para o sistema prisional federal. Com essa nova etapa, o número de criminosos transferidos está em 47.


Mais Lidas





Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895