Grupo criminoso que atacava caixas eletrônicos da Caixa é alvo da PF no RS

Grupo criminoso que atacava caixas eletrônicos da Caixa é alvo da PF no RS

Investigação ocorreu em Caxias do Sul, na Serra gaúcha, e em São Paulo

Correio do Povo

Houve o cumprimento de 20 ordens judiciais em São Paulo e na Bahia

publicidade

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira a operação Pesca Urbana com o objetivo de desarticular uma organização criminosa especializada na prática de furtos em terminais de autoatendimento de agências bancárias da Caixa Econômica Federal em todo o país. O grupo é investigado pelas unidades da PF em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, e Sorocaba, em São Paulo. 

A ação mobilizou cerca de 60 agentes que cumpriram  20 ordens judiciais: 14 mandados de busca e apreensão e seis mandados de prisão nas cidades de São Paulo, em São Paulo, e de Vitória da Conquista, na Bahia. Medidas cautelares para sequestro de bens também foram executadas.

As investigações em Caxias do Sul começaram em janeiro deste ano a partir do ataque da organização criminosa contra caixas eletrônicos de nove agências da Caixa Econômica Federal na Serra. Os bandidos agiram depois na Região Metropolitana de Porto Alegre e no Litoral Norte.

Em Sorocaba, o trabalho investigativo havia iniciado com a prisão em flagrante de um homem em agosto de 2020. Seis outros envolvidos, sendo quatro homens e duas mulheres, foram capturados devido aos ataques contra a Caixa Econômica Federal em Americana, em novembro de 2020; em Alumínio em dezembro do ano passado; e Sorocaba, em março passado. Mais 11 criminosos, dos quais oito homens e três mulheres, foram então detidos nos últimos dois meses em Vitória da Conquista, na Bahia, e também em Igarassu e Recife, em Pernambuco.

Conforme a Polícia Federal, a operação desta sexta-feira visa a prisão de membros da organização criminosa, cuja sede ficava em São Paulo, e a apreensão de novos elementos de provas e bens adquiridos pelo grupo. Todo material arrecadado será analisado para cobrir os prejuízos gerados pelas condutas ilícitas.  


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895