Grupo que comercializava vinhos e espumantes argentinos na internet é alvo da PF no RS

Grupo que comercializava vinhos e espumantes argentinos na internet é alvo da PF no RS

Contrabando e descaminho, com mais de R$ 3 milhões em vendas em sete meses, são investigados

Correio do Povo

Houve a apreensão de maias de 2 mil garrafas de bebidas avaliadas em R$ 404 mil

publicidade

A Polícia Federal, em conjunto com a Receita Federal do Brasil e a Brigada Militar, deflagrou no início da manhã desta terça-feira a operação Dionísio. O objetivo da ação é desarticular uma associação criminosa dedicada à prática de contrabando e descaminho, principalmente de vinhos e espumantes de origem argentina. Houve o cumprimento de dois mandados de prisão temporária e outros sete de busca e apreensão, além de medidas de sequestro de bens, nos municípios de Crissiumal, Santa Rosa e Santo Ângelo, além da cidade catarinense de Balneário Camboriú.

Dois envolvidos na associação criminosa foram presos. Ambos são empresários do ramo de bebidas e entretenimento. O grupo gaúcho atua em todo o território nacional e remetia os produtos para os clientes através dos Correios e de transportadoras. Houve o recolhimento de mais de 2 mil garrafas de vinhos e espumantes estrangeiros, avaliados em R$ 404 mil. Conforme a Polícia Federal, esse valor de compra das mercadorias no exterior poderia dobrar ao serem revendidas no mercado.

As investigações da Polícia Federal de Santo Ângelo apontaram que o grupo criminoso tem atuação em âmbito nacional através de comércio eletrônico, com mais de 120 opções de vinhos. Em apenas uma das plataformas digitais utilizadas pela organização, o volume de vendas realizadas somou mais de R$ 3 milhões em apenas sete meses. A operação Dionisio mobilizou cerca de 30 policiais federais, 17 servidores e seis policiais militares.

 

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895