Grupo que explora jogos de azar perde mais de R$ 1 milhão em patrimônio

Grupo que explora jogos de azar perde mais de R$ 1 milhão em patrimônio

Sequestro judicial de imóveis e veículos ocorreu na operação da Polícia Civil em São Francisco de Paula e Igrejinha

Correio do Povo

Cinco mandados de busca e apreensão e seis de prisão foram cumpridos nas duas cidades

publicidade

Mais de R$ 1 milhão em bens, sendo sete imóveis e quatro veículos, foram sequestrados judicialmente na operação da Polícia Civil deflagrada na manhã desta quinta-feira contra a exploração de jogos de azar em São Francisco de Paula e Igrejinha. Houve ainda o bloqueio de contas bancárias da organização criminosa envolvida com a jogatina nas duas cidades.

Além das medidas constritivas de indisponibilidades dos bens, os policiais civis cumpriram ainda afastamento de sigilos fiscais e financeiros de empresas e pessoas físicas envolvidas. O grupo criminoso investigado promovia ainda a lavagem de dinheiro pela exploração de jogos de azar.  

Na ação, os agentes cumpriram cinco mandados de busca e apreensão em ambos os municípios. Seis ordens de prisões preventivas foram também efetuadas, mas um dos alvos permanece foragido. A investigação já dura mais de um ano e reúne “vasta materialidade e fortes elementos que comprovam a autoria de cada investigado”.

De acordo a Polícia Civil, a meta é desarticular a organização criminosa e o poderio econômico dos membros do grupo que atua há muitos anos na região. Pelo menos 14 indivíduos já foram identificados, sendo que seis deles têm participação direta e ativa no comando da atividade ilícita.

Cada um dos integrantes tinha divisão de tarefas e hierarquia bem definidas, o que "gerava grande lucro para a aquisição e reformas de bens". Durante o trabalho investigativo, alguns dos suspeitos foram presos por crime de homicídio. Os agentes recolheram na ocasião material de apostas e dinheiro relacionados a jogos de azar.

A ação contou com a participação de dez policiais civis em quatro viaturas, tendo apoio das DPs de Igrejinha, Três Coroas e Canela.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895