Grupos neonazistas são investigados pela Polícia Civil em Canoas

Grupos neonazistas são investigados pela Polícia Civil em Canoas

Coordenadoria de Recursos Especiais apura ameaças contra um agente da instituição

Correio do Povo

Vídeo foi encontrado pelos agentes com imagem do suspeito exibindo uma faca

publicidade

A Polícia Civil anunciou na manhã desta quarta-feira a primeira operação no âmbito da investigação sobre a atuação de grupos neonazistas na cidade de Canoas. O foco da ação são os responsáveis por ameaçar um policial civil que apurava a organização na Região Metropolitana de festivais de música para realizar propaganda neonazista.

Na terça-feira, a Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) cumpriu mandado de busca na residência de um indivíduo, de 24 anos, suspeito de integrar um grupo extremista. Ele possui antecedentes por crimes de ameaça, porte ilegal de arma, lesão corporal, dano ao patrimônio público, posse de drogas, perturbação à tranquilidade e violência doméstica.

Nas buscas, os agentes sob comando do diretor do Grupamento de Operações Especiais da CORE, delegado Marco Antônio Duarte, buscou armas e materiais de divulgação de conteúdo neonazista, além de tentar identificar os demais componentes do bando.

“Conseguimos confirmar que o suspeito realmente participava de grupos para propagandas neonazista e coletamos muito material de divulgação digital na internet”, explicou. Um desses materiais é um cartaz intitulado “Como matar um antifa” onde é ensinado como esfaquear alguém corretamente. Antifa refere-se aos ativistas antifascistas. Os policiais civis também conseguiram as imagens de um vídeo curto de celular onde o suspeito, com uma touca ninja, aparece empunhando uma faca. O delegado Marco Antônio Duarte garantiu que o trabalho investigativo terá continuidade.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895