Homem é morto a facadas no centro de Porto Alegre

Homem é morto a facadas no centro de Porto Alegre

Vítima teria sido atacada por desafeto na Voluntários da Pátria

Por
Christian Bueller

Óbito ocorreu em restaurante de uma galeria da avenida Dr. Flores


publicidade

No meio do corre-corre para as compras de Natal, um crime assustou pessoas que transitavam pela Galeria A Nação, na avenida Dr. Flores, Centro de Porto Alegre, em plena hora de almoço de segunda-feira. Carlos Eduardo Dornelles Franco, 39 anos, levou sete facadas e morreu dentro do restaurante especializado em a la minuta, na entrada do estabelecimento.

Segundo a Polícia Civil, o homem teve uma discussão com um desafeto na avenida Voluntários da Pátria, nas proximidades do Camelódromo. Após os golpes de faca – três no peito -, Franco seguiu a pé, cambaleante, até a galeria, às 11h40min. A intenção era desesperadamente ligar para a filha.

“‘Me ajuda, me ajuda’, ele dizia, parecia cena de filme”, conta o proprietário do restaurante, Marcio Seleprim.

Mal chegou no local, ele caiu no chão e morreu, em frente a clientes, entre as mesas. O sangue tomou conta do lugar assustando crianças e mulheres que tiveram que ser levadas a outro andar do estabelecimento, onde fica um salão.

“Estávamos com expectativas de vender muito hoje por causa do movimento. Mas tive que fechar. Só dia 24 agora”, lamenta Seleprim.

Assustados, frequentadores e trabalhadores da galeria evitavam falar sobre o ocorrido. “É muito estranho, não estamos acostumados”, disse Franciele Aquino, que pechinchava preços de roupas em uma loja a metros do restaurante. Disse que só percebeu o burburinho quando o homem já estava caído.

O corpo foi retirado às 13h15min, sob olhares curiosos de quem passava por ali. Informações sobre a motivação das facadas eram desencontradas. Uns diziam que se tratava de desfecho de uma briga, outros falavam em reação a assalto cometido por Franco.

A 3ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) investiga o caso e o delegado Cassiano Cabral saiu em diligência tão logo atendeu à ocorrência. Franco tinha vários antecedentes criminais, como roubos, furtos, descumprimento de medida protetiva, porte ilegal de arma restrita e estupro.


Boa parte dos crimes que cometeu foram no Centro, sua principal área atuação. No momento, estava foragido com mandado de prisão expedido contra ele.