capa

Homem acusado de chacina em 2015 é condenado a mais de 150 anos de prisão em Porto Alegre

Duas mulheres, uma adolescente e uma criança foram assassinadas no bairro Restinga

Por
Ricardo Pont

publicidade

Acusado de matar quatro pessoas em 2015 no bairro Restinga, Claudiomar do Nascimento da Rosa foi condenado a 156 anos, seis meses e 20 dias de prisão em regime inicial fechado na noite dessa segunda-feira em julgamento realizado no Foro Central de Porto Alegre. Um júri popular foi responsável pela condenação pelas mortes de Lauren Rosiane Farias Fim, então com 27 anos, namorada de Claudiomar, Vitória Regina Farias Fim (17 anos, sobrinha de Lauren), Sandra Regina Farias Fim (mãe de Lauren, de 62) e Gregory Fim da Silva (filho de Lauren, de seis).

O crime ocorreu na madrugada de 8 de agosto de 2015. Todos morreram em consequência de cortes profundos no pescoço, na altura da garganta. De acordo com o processo, o réu não admitia o fim do relacionamento. Claudiomar ainda tentou incendiar a casa onde as vítimas residiam, a fim de destruir os cadáveres e eliminar vestígios da chacina.

A juíza que presidiu a sessão, Karen Luise Vilanova Pinheiro, também estabeleceu que o réu não pode recorrer em liberdade. Os homicídios foram considerados qualificados pelo uso de recurso que dificultou a defesa das vítimas. Em relação às mulheres, houve o reconhecimento de feminicídio nas três mortes, fator que aumenta a pena, assim como o fato de Sandra Regina já ser idosa. Também foram motivos de agravante o crime ter sido cometido na presença de ascendentes e descendentes das vítimas, a idade da criança (menos de 14 anos) e o motivo fútil.