Identificado corpo de mulher encontrado esquartejado dentro de mala no bairro Rio Branco, em Canoas

Identificado corpo de mulher encontrado esquartejado dentro de mala no bairro Rio Branco, em Canoas

Polícia Civil tem quase certeza de que se trata da mesma vítima dos restos mortais gravados em banheiro de um apartamento na região

Correio do Povo

Descoberta macabra ocorreu em um valão ao lado da BR 448

publicidade

A Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) de Canoas anunciou nesta manhã a identificação do corpo esquartejado encontrado na tarde de quarta-feira dentro de uma mala em um valão, ao lado BR 448 (Rodovia do Parque), no bairro Rio Branco. A descoberta foi realizada por uma equipe da limpeza municipal que fazia o desassoreamento do local. Segundo o delegado Robertho Peternelli, trata-se de Gabriela Lima Santana, 21 anos, natural de Capão da Canoa, sem antecedentes criminais.

À reportagem do Correio do Povo, o titular da DPHPP de Canoas afirmou que são grandes as chances da jovem ser a mesma vítima dos restos mortais gravados em um vídeo de celular no interior de um banheiro de um apartamento de um condomínio residencial na mesma região. Ele aguarda os laudos do exame de DNA do Instituto-Geral de Perícias para confirmar que o sangue encontrado no banheiro do imóvel é o desta jovem.

"Temos a certeza da identidade do corpo esquartejado...agora falta ligar esse pontinho que está faltando para ter a certeza absoluta", resumiu. “Será uma prova técnica que vai comprovar o local onde ela foi morta”, enfatizou o delegado Robertho Peternelli.  

Investigação 

Após a descoberta da mala, os policiais militares do 15º BPM foram inicialmente acionados. Agentes da DPHPP e uma equipe do Instituto-Geral de Perícias compareceram em seguida no local que permaneceu isolado durante o atendimento da ocorrência. Uma retroescavadeira foi utilizada na retirada da mala que continha ainda duas facas, possivelmente usadas pala o desmembramento do corpo.

Sobre a investigação do caso, o delegado Robertho Peternelli confirmou que ao menos dois criminosos já foram identificados e estão foragidos. Existe a suspeita de que mais pessoas estejam envolvidas no crime que ocorreu provavelmente no último dia do mês de fevereiro deste ano.

Pelas imagens gravadas pelos criminosos foi possível constatar que ainda era dia devido à luz que entrava na janela do banheiro. O corpo esquartejado foi colocado dentro de sacos plásticos. O imóvel acabou sendo descoberto em uma operação conjunta de policiais civis e militares no dia 6 deste mês. Dois suspeitos, incluindo um foragido, foram detidos na ocasião.  


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895