IGP realiza perícia na caminhonete usada na fuga da quadrilha que atacou Banrisul de Amaral Ferrador

IGP realiza perícia na caminhonete usada na fuga da quadrilha que atacou Banrisul de Amaral Ferrador

Veículo havia sido encontrado abandonado pela BM no sábado passado em uma estrada vicinal na zona rural do município

Correio do Povo

Equipe do Instituto-Geral de Perícias atuou nesse domingo no local

publicidade

O Instituto-Geral de Perícias (IGP) realizou o trabalho nesse domingo na Toyota Hilux SW4 que havia sido abandonada pela quadrilha em fuga após o assalto na tarde da última sexta-feira ao Banrisul de Amaral Ferrador. A caminhonete foi localizada no sábado passado pela Brigada Militar em um matagal, junto a uma estrada vicinal na zona rural do município, distante cerca de 40 quilômetros da área urbana.

A equipe do Posto de Criminalística de Santa Cruz do Sul realizou a coleta de material genético deixado na caminhonete, que será agora analisado pelo IGP em Porto Alegre. A perícia papiloscópica ainda será feita.

Já a Brigada Militar informou na manhã desta segunda-feira que as ações táticas e de inteligência permanecem em “caráter acentuado” na região do cerco policial montado entre Amaral Ferrador e Encruzilhada do Sul.

“A Brigada Militar reitera seu pedido para que a população comunique quaisquer informações que possam levar à localização dos criminosos”, frisou a corporação em um comunicado. O telefone 190 da BM é o canal de comunicação direto em caso de avistamento dos suspeitos.

Estão mobilizados nas buscas aos criminosos os efetivos do 2º BPM, 4º BPM, 23º BPM, 30º BPM, 35°BPM, Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), 1º BPChq, 2º BPChq e 5º BPChq, além do CRPO Vale do Rio Pardo e apoio aéreo do Batalhão de Aviação da BM.

O ataque contra a agência bancária, situada na praça 4 de Maio, na área central de Amaral Ferrador, ocorreu na modalidade “Novo Cangaço”. Vítimas foram mantidas como escudos humanos na frente do prédio. Ao menos quatro criminosos fortemente armados teriam participado do assalto ao banco.

Na fuga, os bandidos atearam fogo em um Honda Fit e roubaram a caminhonete Toyota Hilux SW4, levando junto três reféns que foram liberados cerca de dois quilômetros depois.

A quadrilha teria se deslocado para a localidade de Coxinha e depois rumo à localidade de Rincão dos Vargas. A Brigada Militar constatou que foi o mesmo trajeto percorrido pelos ladrões do roubo a banco no município, em 31 de maio do ano passado.

Foto: BM / Divulgação / CP


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895