Incêndio e motim são controlados na Penitenciária de Canoas
capa

Incêndio e motim são controlados na Penitenciária de Canoas

Dezenas de familiares de presos foram para a frente da Pecan durante a madrugada atrás de informações

Por
Rádio Guaíba e Record TV

Incêndio na Penitenciária de Canoas foi controlado

publicidade

Com informações de Samuel Vettori e Jéssica Morais

Um incêndio atingiu a Penitenciária Estadual de Canoas (Pecan) na noite deste domingo. De acordo com a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), as chamas começaram por volta das 22h30min. O fogo começou do lado de fora das galerias, nas penitenciárias 2 e 3. O Corpo de Bombeiros foi acionado e as chamas foram contidas. Segundo a Susepe, ninguém ficou ferido no incêndio.

Segundo informações do repórter Samuel Vettori, os detentos colocaram fogo em roupas de cama e colchões e jogaram para fora das grades. Agentes penitenciários começaram o combate das chamas e depois chamaram os bombeiros.

Dezenas de familiares de presos foram para a frente da Pecan durante a madrugada atrás de informações. Após o término do incêndio, houve um princípio de motim e disparos de munição antimotim eram ouvidos de dentro da penitenciária.

No momento mais tenso, um carro da Susepe passou local e parentes de preso se aproximaram do veículo. Um agente teria disparado uma arma antimotim e duas pessoas disseram que teriam sido atingidas.

Depois do motim ser controlado, agentes da Susepe informaram que sete pessoas ficaram feridas, com escoriações. Eles foram medicados e estão bem. Uma revista foi feita no local.

De acordo com informações do repórter Samuel Vettori, a instalação de um escâner corporal para visitas seria um dos motivos do motim. Já familiares de presos reclamam de falta de água constante no local.