Instituto-Geral de Perícias agiliza análise em armas e reduz volume de exames pendentes
capa

Instituto-Geral de Perícias agiliza análise em armas e reduz volume de exames pendentes

Queda é resultado do gerenciamento das cargas de trabalho e aporte prioritário de horas-extras pelo IGP

Por
Correio do Povo

Laudo pericial é produzido com base em exames químicos-metalográficos

publicidade

O estoque de perícias para identificação de armas de fogo no Departamento de Criminalística teve uma queda de quase 80% em dez messes. A informação é do Instituto Geral de Perícias. Em dezembro de 2018 existiam 1.172 armas aguardando análise na Seção de Identificação de Armas de Fogo, da Divisão de Balística Forense do IGP. Agora em 2019, no final de outubro, o estoque caiu para 267, significando uma redução de 78%.

Esse setor do IGP realiza os exames periciais que revelam a numeração identificadora das armas, cujos pedidos costumam ser feito pelas autoridades quando é apreendido armamento com a numeração raspada. A perícia é feita com base em exames químicos metalográficos, sendo os mesmos usados também na identificação de chassis adulterados.

Segundo a diretora do Departamento de Criminalística do IGP, Sheila Wendt, as principais razões para a diminuição do estoque são o gerenciamento das cargas de trabalho, com repercussão na produtividade dos peritos, e o aporte prioritário de horas extras para a esta função. A redução do tempo de realização das perícias é uma das metas do programa transversal RS Seguro.