Instituto-Geral de Perícias conclui laudo pericial sobre o incêndio e desabamento da sede da SSP

Instituto-Geral de Perícias conclui laudo pericial sobre o incêndio e desabamento da sede da SSP

Documento com 152 páginas, incluindo 69 figuras e 168 fotografias, foi remetido à Polícia Civil, encarregada da investigação

Correio do Povo

Sinistro ocorreu no dia 14 de julho deste ano

publicidade

O Instituto-Geral de Perícias (IGP) remeteu à 17ª DP da Polícia Civil o laudo pericial sobre o incêndio e desabamento da sede da Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP), ocorrido na noite de 14 de julho deste ano, em Porto Alegre. O documento tem 152 páginas, contendo cinco capítulos, 69 figuras e 168 fotografias. Com isso, os escombros do prédio poderão ser demolidos provavelmente em dezembro.

O laudo é assinado por cinco peritos criminais da Seção de Perícias de Incêndio e Elétricas, da Divisão de Engenharia Legal, do Departamento de Criminalística do IGP. Os profissionais têm formação em Engenharia Civil, Engenharia Metalúrgica, Engenharia Química e Engenharia Elétrica, sendo todos pós-graduados, incluindo um mestre.

De acordo com o IGP, o laudo pericial contém análises a respeito da dinâmica do incêndio e desabamento, a partir de exames do local como materiais construtivos, concepção estrutural, rede hidráulica e outros, e em vídeos, além da análise dos relatos das testemunhas e da documentação recebida.

Os peritos também analisaram os documentos encaminhados ao IGP nos meses de agosto e setembro. Houve consulta ao Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndios (PPCI), diários de obras da implantação do PPCI e também aos projetos de recuperação estrutural e manutenções realizadas no prédio ao longo dos anos.

Para realizar o trabalho, os peritos do IGP fizeram dezenas de visitas aos escombros do prédio da SSP e utilizaram equipamentos especiais para análise da estrutura, bem como o emprego de drones para acessar regiões de risco da edificação.

Em razão das análises realizadas e das conclusões obtidas, o entendimento dos peritos é de que o prédio já pode ser demolido. No entanto, o IGP permanece à disposição da autoridade solicitante para outros esclarecimentos que se fizerem necessários. As conclusões do laudo serão divulgadas após a conclusão do inquérito policial da 17ª DP.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895