Jovem de Araricá desaparecida é encontrada morta em Sapiranga

Jovem de Araricá desaparecida é encontrada morta em Sapiranga

Autor do feminicídio foi preso e indicou local onde enterrou o corpo da vítima que foi assassinada por ciúmes

Correio do Povo

Delegado Fernando Pires Branco e equipe foram até o local onde estava a cova

publicidade

O desaparecimento há cerca de uma semana da jovem Gabriele Wilbert, de 23 anos, estudante de Educação Física e moradora de Araricá, teve um desfecho trágico. A Polícia Civil localizou no início da madrugada deste sábado o corpo dela em uma cova aberta em um matagal na localidade de Prainha Dourada, junto ao rio dos Sinos, em Sapiranga.

Encarregado do caso, o delegado Fernando Pires Branco e quatro agentes encontraram o local após a prisão do autor do crime, um jovem de 25 anos, com que a vítima teve um envolvimento amoroso. “Ele matou por ciúmes”, resumiu, observando que a jovem foi baleada com um único tiro na cabeça. O inquérito do feminicídio deve entrar agora na fase de conclusão.

A jovem foi vista pela última vez com vida no dia 8 deste mês em um posto de combustível na ERS 239, em Sapiranga. Nas investigações, a equipe do delegado Fernando Pires Branco apurou, através de imagens das câmeras de monitoramento do estabelecimento comercial, que a vítima embarcou em um Peugeot 206.

O proprietário do veículo, um jovem de 25 anos, foi identificado e ouvido na última terça-feira, negando qualquer envolvimento mesmo diante das imagens do carro dele no posto de combustíveis. Nesta sexta-feira, a prisão preventiva dele foi decretada, sendo então detido na casa de um amigo. Em nova conversa com os policiais civis, o indivíduo confessou então o crime e revelou onde havia enterrado o corpo. A arma usada no assassinato ainda não foi encontrada. O crime chocou a cidade de Araricá.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895