Líder de quadrilha gaúcha especializada em roubos a banco, lotéricas e carro-forte é preso

Líder de quadrilha gaúcha especializada em roubos a banco, lotéricas e carro-forte é preso

Rafael Seco, de 30 anos, foi detido em Biguaçu, Santa Catarina

Correio do Povo

Rafael Seco foi preso em Santa Catarina

publicidade

O principal líder de uma organização criminosa especializada em roubos de banco, carros-forte e lotéricas no Rio Grande do Sul foi preso na madrugada desta segunda-feira. Rafael Seco, de 30 anos, foi detido pela Polícia Rodoviária Federal em Biguaçu, Santa Catarina. O criminoso estava foragido desde julho de 2017, quando progrediu ao regime semiaberto e fugiu.

A quadrilha comandada por Seco foi desarticulada em maio deste ano, durante a operação Império, desencadeada pela Polícia Civil. Na ocasião, foram cumpridos mandados de busca e apreensão no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Um dos suspeitos foi detido na praia dos Ingleses, em Florianópolis, onde a quadrilha mantinha um esconderijo.

Já em agosto, outro principal integrante da quadrilha foi capturado em 31 de agosto em Gravataí, na região Metropolitana. O criminoso, conhecido como Acerola, de 30 anos, foi preso por agentes da 1ª Delegacia de Polícia de Repressão a Roubos, do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) que cumpriam dois mandados de prisão preventiva contra o assaltante.

Roubos cometidos pela quadrilha de Seco

13 de setembro de 2017: grupo roubou malote de uma lotérica, localizada dentro do shopping Bourbon Ipiranga, em Porto Alegre.

3 de novembro de 2017: ataque contra o Banrisul, da avenida Grança, em Porto Alegre.

11 de dezembro de 2017: assalto a lotérica com reféns em Alvorada

10 de janeiro de 2018: roubo a carro forte no bairro Anchieta em Porto Alegre. Durante o ataque, um dos criminosos ataram um simulacro de explosivo na cintura de um dos vigilantes.

12 de julho de 2018: roubo ao Bradesco, da avenida Assis Brasil, em Porto Alegre. Na ocasião, houve reféns. 

A operação

A operação Império ocorreu no dia 24 de maio no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, sendo cumpridos na ocasião oito mandados de busca e apreensão, duas ordens judiciais de prisão preventiva e uma de prisão temporária. Houve três prisões e recolhimento de uma pistola calibre 9 milímetros com carregador e três celulares. No entanto, Rafael Seco não foi encontrado e permanece foragido. O criminoso havia fugido do regime semiaberto da Colônia Penal Agrícola de Charqueadas em 2017, após ter sido preso em 2013.

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895