Laboratório de refino de cocaína é "estourado" pelo Denarc em Esteio

Laboratório de refino de cocaína é "estourado" pelo Denarc em Esteio

Houve apreensão de 62 quilos da droga, três pistolas, uma espingarda e munições no local

Correio do Povo

Facção criminosa é responsável pelo local descoberto pelos policiais civis

publicidade

Um laboratório de refino de cocaína foi descoberto na madrugada desta quinta-feira pelo Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc) da Polícia Civil na cidade de Esteio. Houve a apreensão de 62 quilos da droga, três pistolas de fabricação turca calibre nove milímetros e uma espingarda calibre 12, além de munições e equipamentos, entre outros materiais. As drogas e armas foram avaliadas em mais de R$ 1,8 milhão no atacado e mais de R$ 5 milhões no varejo.

“O laboratório é ligado a uma importante liderança no narcotráfico, um dos líderes de uma organização criminosa com origem no Vale dos Sinos”, explicou o delegado Alencar Carraro. “A droga era distribuída em grandes quantidades na Região Metropolitana, Porto Alegre, Vale dos Sinos e cidades do interior do Estado”, destacou.

Após o recebimento de informações sobre uma residência localizada na rua Novo Hamburgo, no bairro Parque Amador, em Esteio, as equipes do Denarc passaram a vigiar o imóvel. Na madrugada desta quinta-feira, um Toyota Corolla chegou na moradia, mas os ocupantes do veículo fugiram ao perceberem a aproximação dos policiais civis. Apesar da perseguição pela região, inclusive em outras cidades, o carro não foi mais visto.

Os agentes ingressaram então na moradia e localizaram o laboratório de cocaína, com apetrechos para o refino da droga, duas balanças de precisão, uma prensa hidráulica industrial, chapas de prensa que identificam as drogas, um macacão, equipamento de proteção para ser empregado no local. Diversos sacos e tabletes de cocaína e o armamento estavam juntos.

Na manhã desta quinta-feira na Zona Norte de Porto Alegre, o Toyota Corolla que havia fugido na perseguição foi encontrado abandonado. O delegado Alencar Carraro já solicitou exame de DNA e perícia papiloscópica da equipe do Instituto-Geral de Perícias no veículo. A prisão preventiva dos suspeitos está sendo solicitada.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895