Localizado armamento furtado de museu em Osório
capa

Localizado armamento furtado de museu em Osório

Oito armas históricas foram encontradas no balneário Santa Terezinha, em Imbé

Por
Correio do Povo

Armas foram encontradas em balneário localizado em Imbé

publicidade

A Brigada Militar e o Exército Brasileiro localizaram o armamento que havia sido furtado na semana passada do Museu das Armas do Parque Histórico Marechal Manoel Luis Osório, no km 101 da ERS 030, no município de Tramandaí, no Litoral Norte. As oito armas históricas foram encontradas por volta das 23h dessa segunda-feira em uma jazida de areia desativada em Balneário Santa Terezinha, em Imbé. Em nota oficial, o Comando Militar do Sul enfatizou que “as investigações seguem em busca dos responsáveis e de maiores esclarecimentos”. O CMS agradeceu ainda “o empenho da imprensa, população e órgãos de segurança que, mais uma vez, provaram que juntos somos mais fortes”. 

As armas históricas, todas da reserva técnica do museu, consistem em duas metralhadoras calibres 7,62 da marca Browning; duas submetralhadoras calibre 45 da marca Thompson; duas metralhadoras calibre 45 da marca INA; um revólver calibre 32 importado; e um revólver calibre 44 importado. No furto foi levada ainda munição velha de vários calibres como 32 e 38, ainda não localizados. O material estava no anexo do museu que foi invadido através de um buraco na parede dos fundos. 

Parque histórico 

O Parque Histórico Marechal Manoel Luis Osório é um sítio que se destina à preservação e divulgação da história do patrono da Arma de Cavalaria do Exército Brasileiro, Marechal Osório. O espaço conta com área para camping, churrasqueiras, lagos, pistas de esportes, parquinho infantil e outras atrações em área preservada. 

No Museu de Armas estão expostas mais de 800 peças de armamento e de artefatos militares que remontam aos séculos XV, XVI, XVII, XVIII, XIX e XX, bem como algumas das principais guerras e batalhas das Forças Armadas Brasileiras, como a Guerra contra Rosas, a Guerra do Paraguai, 1ª e 2ª Guerras Mundiais. O acervo possui uma quantidade significativa de peças tombadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.