Morte do soldado Cristian da Rosa Oliveira, do 26º BPM, é investigada pela Polícia Civil

Morte do soldado Cristian da Rosa Oliveira, do 26º BPM, é investigada pela Polícia Civil

Policial militar foi baleado na noite de quarta-feira no bairro Morada do Vale II, em Gravataí

Correio do Povo

Câmera de monitoramento registrou veículo suspeito

publicidade

A Polícia Civil investiga a morte do soldado Cristian da Rosa Oliveira, 36 anos, do 26º BPM, ocorrida na noite de quarta-feira na rua Água Turquesa, no bairro Morada do Vale II, em Gravataí. Titular da 2ª DP de Gravataí, o delegado Guilherme Calderipe apura a hipótese de latrocínio (roubo com morte da vítima), mas não descarta por enquanto outras possibilidades para o crime.

O trabalho investigativo inclui diligências, depoimentos, laudos periciais e exame das gravações de câmeras de monitoramento na região, entre outras ações. “Já temos imagem de um carro em tese usado pelos autores”, revelou o delegado Guilherme Calderipe, referindo-se a um Volkswagen Gol, de cor branca.

De folga, o policial militar foi morto a tiros na noite de terça-feira. Três criminosos teriam abordado o soldado que estava em um Chevrolet Onix. Em seguida, os bandidos fugiram sem levar o veículo da vítima, mas teria sido levada uma arma. As circunstâncias em que aconteceu o crime, sobretudo o motivo dos disparos, ainda não foram esclarecidas. Mobilizada, a Brigada Militar realizou buscas em toda a Região Metropolitana de Porto Alegre.

LUTO

A Brigada Militar emitiu nota oficial de pesar e luto. “É com profundo pesar que a Brigada Militar informa o falecimento do Sd CRISTIAN DA ROSA OLIVEIRA, de 36 anos de idade, que atuava no 26° BPM, com sede em Cachoeirinha, no CPM. O Sd Cristian foi vítima de homicídio no município de Gravataí, quando se aproximava de seu veículo particular e foi surpreendido por criminosos em um carro, de onde efetuaram disparos contra o PM que entrou em óbito no local. A Instituição e a família brigadiana se solidarizam com a esposa, familiares e amigos neste momento tão difícil”, manifestou-se a BM nas redes sociais.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895