Motorista que persegue e ataca ciclistas é identificado pela Polícia Civil em Porto Alegre

Motorista que persegue e ataca ciclistas é identificado pela Polícia Civil em Porto Alegre

Pedidos de prisão do suspeito têm sido feitos desde o dia 18 de agosto, mas sem deferimento judicial até agora

Correio do Povo

Investigação incluiu depoimentos de vítimas, testemunhas e imagens das redes sociais

publicidade

A Polícia Civil anunciou na manhã desta terça-feira a identificação do motorista de um Volkswagen Voyage, de cor branca, que perseguia e arremessava o veículo contra ciclistas que pedalavam entre o Parque Marinha do Brasil e a Orla Moacyr Scliar, em Porto Alegre. O diretor do Grupamento de Operações Especiais da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE), delegado Marco Antônio Duarte de Souza, revelou à reportagem do Correio do Povo que se trata de um indivíduo de 44 anos. “Já solicitamos prisão faz 30 dias. Fizemos mais três pedidos suplicando urgência. Ainda aguardando”, observou. “Desde dia 18 de agosto temos autoria elucidada e reconhecimento concretizado de vítimas”, frisou.

As investigações começaram após o registro das primeiras ocorrências no dia 13 de agosto passado. “Ao todo, foram registradas oito ocorrências policiais que ocorreram nas seguintes datas: 06/02, 13/03, 06/08, 07/08, 08/08, 10/08, 11/08 e 13/09”, explicou o delegado Marco Antônio Duarte de Souza. “No dia 18 de agosto foi protocolado ao Poder Judiciário os pedidos cautelares. No dia 1º de setembro foi feito uma petição de urgência para inclusão de novos fatos ao processo”, detalhou. “No dia 9 de setembro foi juntado ao processo uma nova petição por ter surgido novos fatos. No dia 15 de setembro foi protocolado mais uma petição para anexar novos fatos ao processo”, acrescentou.

O diretor do Grupamento de Operações Especiais da CORE ainda desconhece a motivação do motorista para atacar os ciclistas. No entanto, ele já estuda os possíveis indiciamentos do condutor que poderá responder por “crimes contra código de trânsito, periclitação da vida, tentativa de lesão e não descartamos tentativa de homicídio”.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895