Operação da Polícia Civil em seis cidades gaúchas combate o "golpe da arara"

Operação da Polícia Civil em seis cidades gaúchas combate o "golpe da arara"

Criminosos compravam mercadorias através de empresas e não efetuavam o pagamento

Correio do Povo

Espumantes e vinhos foram apreendidos na ação

publicidade

O Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da Polícia Civil deflagrou na manhã desta segunda-feira a operação Cavas com o objetivo de combater o "golpe da arara". O crime consiste na compra de mercadorias sem o devido pagamento. A ação foi conduzida pela Delegacia de Repressão ao Roubo e Furto de Cargas (DRFC), sob comando do delegado Alexandre Fleck.

Houve o cumprimento de 23 mandados de busca e apreensão em Porto Alegre, Nova Santa Rita, Tavares, Sapucaia do Sul, Xangri-Lá e Viamão. Espumantes e vinhos foram recolhidos, além de telefones celulares e documentos. Seis suspeitos foram presos na operação, que contou com a participação de 115 agentes.

A investigação começou após a notícia de um possível crime de estelionato, onde foram realizadas compras de diversos lotes de espumantes e vinhos de marcas finas. As bebidas foram entregues sem ter ocorrido o devido pagamento, com diversas tentativas frustradas de contato com os devedores. Os prejuízos totais ainda não foram apurados, mas os policiais civis estimam que possam chegar a mais de R$ 1 milhão.

Ao longo do trabalho investigativo, a equipe da DRFC identificou os criminosos e como aplicavam o golpe. Eles abriam empresas ou assumiam CNPJs com tempo de mercado, angariando credibilidade com fornecedores através de sucessivas compras de baixos valores.

Após efetuarem compras de valores mais elevados e a crédito, os golpistas não efetuavam o pagamento, fechavam ou colocavam a empresa em nome de laranjas e testas de ferro. Em seguida constituíam uma nova empresa, reiniciando o ciclo criminoso.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895