Operação nacional prende 106 pessoas por crimes sexuais contra menores pela Internet
capa

Operação nacional prende 106 pessoas por crimes sexuais contra menores pela Internet

No Rio Grande do Sul, onde foram cumpridos seis mandados, quatro homens foram detidos

Por
Correio do Povo

Quatro homens foram presos no Rio Grande do Sul

publicidade

A quarta fase fase da megaoperação nacional "Luz na Infância", deflagrada nesta manhã pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública com colaboração da Polícia Civil de 26 estados e do Distritio Federal, prendeu 106 por crimes de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados na internet. As ações simultâneas mobilizam efetivo de mais de 1,5 mil policiais, em 133 cidades de todo o país, que cumprem 266 mandados de busca e apreensão. No Rio Grande do Sul, onde foram cumpridos seis mandados, quatro homens foram presos. Os alvos da ação foram identificados através de um cruzamento de informações das Inteligências da SENASP/MJSP e a Embaixada dos Estados Unidos da América no Brasil.

As penas para os crimes investigados variam entre um e oito anos de prisão: para quem armazena material de pornografia infantil, é de um a quatro anos. Para quem compartilha, três a seis anos. A punição aumenta para quatro a oito anos de prisão para quem produz esse tipo de material. Conforme a Polícia Federal, estes são considerados crimes permantes, ou seja, sua consumação se prolonga no tempo por vontade do agente, o que possibilita, em qualquer momento, a prisão em flagrante.


A operação "Luz na Infância 1", realizada em 20 de outubro de 2017, cumpriu 157 mandados de busca e apreensão de computadores e arquivos digitais. Foram presas 108 pessoas. A segunda fase, feita em 17 de maio de 2018, as polícias civis dos Estados cumpriram 579 mandados de busca, resultando na prisão de 251 pessoas. E por último, a "Luz da Infância 3", deflagrada no dia 22 de novembro do ano passado no Brasil e na Argentina, cumpriu 110 mandados de busca, resultando em 46 prisões.