Organização criminosa cometeu fraudes licitatórias em Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná

Organização criminosa cometeu fraudes licitatórias em Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná

Investigação é da Polícia Civil de SC que deflagrou operação para apurar ainda lavagem de dinheiro

Correio do Povo

Houve o cumprimento de 24 ordens judiciais

publicidade

Uma organização criminosa, envolvida em fraudes licitatórias em Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná, é alvo da operação Open House desencadeada na manhã desta terça-feira pela Polícia Civil de SC. A investigação é da 3ª Delegacia de Combate à Corrupção de Joaçaba. A ação apura também a lavagem de dinheiro.

Houve o cumprimento de 20 mandados de busca e apreensão nas cidades de Treze Tílias, São José, Florianópolis, Palhoça, Curitiba, Iomerê, Pouso Redondo e Agrolândia, além dos bloqueios de bens e valores dos investigados. Quatro ordens judiciais foram cumpridas ainda nas prefeituras de Capinzal, Lacerdópolis, Ipira e Piratuba.

A Polícia Civil e o Tribunal de Contas do Estado de SC obtiveram informações relacionadas a suposto esquema de direcionamento de processos licitatórios em ao menos 100 municípios catarinenses, envolvendo as empresas investigadas.

O esquema operado, em tese, envolvia o uso de aparelhamento político-partidário para possivelmente facilitar a contratação de serviços na área de pesquisas de avaliação governamental e palestras motivacionais.

Após o oferecimento do serviço, e muitas vezes prestação do serviço antes mesmo da formalização da contratação, com valores pré-estabelecidos que possibilitam a dispensa do processo licitatório, as empresas suspeitas providenciavam outros dois orçamentos em valores mais altos garantindo. Dessa forma, elas obtinham a contratação.

No período compreendido entre 2013 até 2021, as empresas investigadas celebraram diversos contratos com os municípios catarinenses, cujos valores somados chegam a R$ 4,5 milhões. No entanto, o valor da fraude pode ser ainda maior. A Polícia Civil de SC constatou que as empresas também celebraram contratos com municípios gaúchos e paranaenses.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895