PC deflagra operação contra "fura-fila" em vacinação da Covid-19 em Porto Alegre

PC deflagra operação contra "fura-fila" em vacinação da Covid-19 em Porto Alegre

Ao menos 19 casos são investigados pela Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) ocorreu em uma unidade básica de saúde na Zona Sul da Capital

Correio do Povo

Houve o cumprimento de 21 mandados judiciais de busca e apreensão

publicidade

A Polícia Civil deflagrou a operação Xepa 1ª Dose com objetivo de apurar as denúncias de "fura-fila" no critério de vacinação contra a Covid-19, estabelecidos pelos órgãos sanitários para o enfrentamento da pandemia em Porto Alegre. Houve o cumprimento de 21 mandados judiciais de busca e apreensão desde a últim quinta-feira, e que prosseguiu na manhã desta sexta-feira.

Segundo o delegado Gabriel Bicca, do Grupamento de Operações Especiais da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE), ao menos 19 casos ocorreram em uma unidade básica de saúde no bairro Guarujá, na Zona Sul da Capital. Conforme ele, o objetivo da ação é a coleta de elementos probatórios e documentais sobre a burla dos critérios vigentes de vacinação.  Após o cumprimento das ordens judiciais, os suspeitos serão ouvidos ao longo da investigação direcionada para atestados falsos de comorbidades visando o recebimento da vacina.

"A Coordenadoria de Recursos Especiais, por designação da chefia da instituição, realizou a apuração criminal de uma série de denúncias sobre 'fura-fila' da imunização Covid-19, buscando apurar responsabilidade de pessoas que desrespeitaram os critérios de vacinação estabelecidos" explicou o delegado Gabriel Bicca. "Há diversas denúncias sendo apuradas" reforçou ele, destacando o trabalho em conjunto da Secretaria Municipal de Saúde e do Ministério Público do Rio Grande do Sul no caso.

"A Polícia Civil está desde o início atenta ao enfrentamento da pandemia, seja no auxílio da fiscalização do cumprimento das medidas sanitárias e de aglomerações, seja na apuração e repressão de fatos criminais envolvendo a imunização e a burla da ordem estabelecida", lembrou o diretor da CORE, delegado Bolivar LLantada. Ele recordou inclusive que recentemente quatro universitários, todos estudantes de Medicina, foram indiciados após uma investigação de "fura-fila" da vacinação. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895