Pesca ilegal e predatória é combatida pela Delegacia do Meio Ambiente na região do Vale do Taquari

Pesca ilegal e predatória é combatida pela Delegacia do Meio Ambiente na região do Vale do Taquari

Operação ocorreu em Encantado, Muçum e Doutor Ricardo, sendo apreendidas 900 metros de redes e 12 armas

Correio do Povo

Três barcos e quatro motores foram também recolhidos na ação

publicidade

A Delegacia do Meio Ambiente (Dema) do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da Polícia Civil desencadeou na manhã desta quinta-feira a operação Aureum para acabar com a pesca ilegal e predatória na região do Vale do Taquari. A equipe da delegada Marina Goltz cumpriu 13 mandados de busca e apreensão nas cidades de Encantado, Muçum e Doutor Ricardo.

Houve cinco prisões por crimes contra a fauna nativa. Durante a ação, os agentes recolheram cerca de 900 metros de redes não permitidas para pesca, três barcos e quatro motores, 14 aves silvestres, sete armas de fogo, cinco armas de pressão, cinco silenciadores, em torno de 50 quilos de pescado e carne de caça, cinco telefones celulares, além de dezenas de munições e um arbalete. Os policiais civis apreenderam também documentos e petrechos para recarga.

Segundo a delegada Marina Goltz, as ordens judiciais foram cumpridas nos endereços residenciais dos investigados para “reforçar a autoria e materialidade dos delitos”.

De acordo com a titular da Delegacia do Meio Ambiente, a investigação refere-se a inquérito policial que apura denúncia de pesca ilegal com instrumentos irregulares e de pescados proibidos, qualificados como ameaçados de extinção no Rio Grande do Sul. Ela citou como exemplo o peixe da espécie dourado.

“A denúncia ainda aponta que os investigados realizam caça ilegal de animais silvestres com armas de fogo e intimidam a população ribeirinha para tolerarem a prática dos crimes de caça e pesca ilegal”, salientou a delegada Marina Goltz.

A operação conta com o apoio de funcionários do Ibama, da Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura e da Associação Riograndense de Proteção aos Animais.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895