PF desencadeia operação contra organização criminosa sediada no Paraná

PF desencadeia operação contra organização criminosa sediada no Paraná

Grupo é envolvido em tráfico de drogas e armas, contrabando e descaminho

Correio do Povo

Mansão de um dos líderes, valiada em mais de R$1,5 milhão, tinha até duas pias com torneiras banhadas a ouro

publicidade

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira a operação Boa Vista com o objetivo de desarticular organização criminosa sediada na cidade de Guaíra, no Paraná, na fronteira com Salto del Guairá, no Paraguai. Cerca de 60 agentes cumpriram 20 mandados, sendo oito de prisão preventiva e outros 12 de busca e apreensão na cidade. Uma das ordens judiciais, porém, foi executada em Bauru, em São Paulo.

Houve o recolhimento de veículos e embarcações, bloqueio de contas bancárias e outros ativos financeiros, bem como de bens até o limite de R$ 10 milhões e ainda sequestro de imóveis.A mansão de luxo de um dos líderes, por exemplo, estaria avaliada em mais de R$ 1,5 milhão. O banheiro da residência tinha uma banheira de hidromassagem e duas pias com torneiras banhadas a ouro. A estratégia da PF é atuar de forma a descapitalizar as organizações criminosas.

As investigações começaram em junho deste ano após a descoberta de que um imóvel rural, situado à beira do Lago de Itaipu, que vinha sendo utilizado com frequência para a retirada e estocagem de produtos contrabandeados vindos do Paraguai.

As atividades criminosas eram divididas, sendo que uma parte dos investigados se dedicava ao contrabando e descaminho de produtos eletrônicos, agrotóxicos e equipamentos médicos como aparelhos de endoscopia e ultrassom, entre outros. Já a outra parte se dedicava ao tráfico de drogas e armas.

Durante os últimos quatro meses, a organização criminosa perdeu o equivalente a R$ 4,2 milhões em produtos ilícitos que foram apreendidos pelas autoridades, dando assim a dimensão das cifras movimentadas. Durante as diligências foram realizadas diversas apreensões e prisões em flagrante de membros do grupo.

Em julho deste ano, mais de 100 quilos de pasta base de cocaína e de crack, que tinha como destino o Estado de São Paulo, foi interceptada pelos policiais federais. Em setembro passado foram apreendidos 20 fuzis calibre 5.56, de conhecida marca de origem estrangeira.

A operação da Polícia federal teve o apoio de uma equipe do Batalhão de Polícia de Fronteira da Polícia Militar e de um helicóptero do Grupamento de Operações Aéreas da Polícia Civil.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895