PM morto é sepultado com honras militares em Porto Alegre
capa

PM morto é sepultado com honras militares em Porto Alegre

Soldado Gustavo de Azevedo Barbosa Júnior foi morto em confronto com criminosos

Por
Correio do Povo

Enterro de soldado ocorreu com honras militares

publicidade

Com honras militares, o corpo do soldado Gustavo de Azevedo Barbosa Júnior, 26 anos, do 1º BPM, baleado e morto com um tiro no bairro Teresópolis, foi sepultado na manhã desta quinta-feira, no Cemitério Parque Jardim da Paz, em Porto Alegre. No mesmo horário, às 10h30min, a Brigada Militar realizou homenagens nas unidades de todas as cidades gaúchas, com continência e um minuto de sirene acionada das viaturas. O enterro foi antecedido por uma solenidade militar de despedida com marcha fúnebre, salva de três tiros e toque de silêncio.

A guarda fúnebre foi formada pelos colegas de farda da vítima. Muito emocionado, o comandante-geral da BM, coronel Mário Ikeda, não teve condições de manifestar-se. Além dos colegas da vítima, o sepultamento contou com a presença de integrantes de todos batalhões da BM da cidade e municípios vizinhos, além de autoridade, militares, amigos e familiares.

Representando também o governador Eduardo Leite, o vice-governador e secretário estadual da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Junior, declarou que se trata de “um momento lamentável e triste”. Ele ressaltou que “trouxe a solidariedade à família do brigadiano e à BM como um todo”. Recordando que o ataque a um policial é uma agressão igualmente à sociedade gaúcha, Ranolfo Vieira Junior enfatizou que, apesar da “dor e lamentação”, é um momento de “não esmorecer no combate ao crime”. Ele considerou a BM como “uma grande instituição que atua com abnegação e profissionalismo”. 

Responsável pelo Comando de Policiamento da Capital, o tenente-coronel Rodrigo Mohr Picon declarou que toda a corporação está triste. “Era um policial muito querido, um homem honesto e trabalhador que perdemos”, observou. De acordo com o oficial, um inquérito policial militar foi aberto como de praxe e haverá um processo de promoção post mortem no qual o soldado Gustavo de Azevedo Barbosa Júnior passará para o posto de segundo-sargento.

Já o comandante do 1º BPM, tenente-coronel Leandro Luz, recordou que nunca se acostumou à dor pela perda de um policial. “Tenho 30 anos de BM. Cada vez é única, cada vez é uma dor diferente...Como comandante de batalhão, a gente se sente pai de todos e quando um soldado é novo e jovem, com a idade de nossos filhos, a gente sente mais”, desabafou com a voz embargada. “A partir de agora, Gustavo de Azevedo Barbosa Júnior deixa de ser um soldado do 1ºBPM e passa a ser um herói brigadiano. Ele vai para um patamar de glória e honra. Vamos todos os dias honrar a memória dele”, acrescentou. Presidente do Tribunal de Justiça Militar do Rio Grande do Sul, o coronel Paulo Roberto Mendes Rodrigues também manifestou-se entristecido pelo “tombamento de um companheiro”. Constatando uma violência muito grande nos tempos atuais, o desembargador militar admitiu que “não tem como se acostumar” com a perda de um policial militar de linha de frente da BM. “Ele são os heróis que nos defendem todo o dia. É a vida...temos de fazer o trabalho de contenção da criminalidade”, enfatizou.

Crime 

Gustavo de Azevedo Barbosa Júnior foi assassinado ao abordar, com dois colegas, os ocupantes de um Ford Fiesta, de cor preta, que havia sido roubado horas antes, às 19h30min de terça-feira na rua Álvaro Guterres, no bairro Tristeza. O incidente ocorreu por volta das 3h de quarta-feira na praça Guia Lopes, junto da esquina com a rua Professor Clemente Pinto. Os três criminosos no veículo abriram fogo contra os três policiais militares que nem tinham descido ainda da viatura Toyota Corolla, prefixo 11062. Houve então um confronto. Um dos disparos atingiu a cabeça do policial militar que estava havia apenas dois anos na BM e deixa esposa. Ele faleceu no Hospital de Pronto Socorro.

Os criminosos fugiram enquanto uma mulher, que estava junto, foi detida. No Ford Fiesta abandonado foram encontradas e apreendidas três pistolas, sendo uma de calibre 9 milímetros e outras duas calibre 380, com a numeração raspada. Dois dos autores do crime foram presos no início da tarde dessa quarta-feira, restando um que está foragido. O trio seria ligado à facção V7 e atuam no tráfico de drogas nos bairros Cruzeiro do Sul e Santa Tereza.