Polícia Civil acaba com rota de narcotráfico entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul

Polícia Civil acaba com rota de narcotráfico entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul

Draco de Caxias do Sul deflagrou operação que resultou em oito presos, incluindo líder do grupo criminoso

Correio do Povo

Houve apreensão de 2,2 mil comprimidos de ecstasy, 900 gramas de cocaína, haxixe, maconha e MDMA, além de R$ 8 mil em dinheiro

publicidade

A Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas de Caxias do Sul (Draco) de Caxias do Sul deflagrou na manhã desta sexta-feira a operação Esplanada para combater uma organização criminosa envolvida com uma rota de tráfico de drogas entre Santa Catarina e a Serra do Rio Grande do Sul. A investigação, que durou cinco meses, foi comandada pelo delegado Luciano Righês Pereira.

Oito traficantes foram presos. Houve o cumprimento de 15 ordens judiciais em Caxias do Sul e Farroupilha, além da cidade catarinense de Balneário Arroio do Silva. Os agentes apreenderam cerca de 2,2 mil comprimidos de ecstasy, 900 gramas de cocaína, 50 gramas de haxixe, 20 gramas de maconha e seis porções de MDMA.

Os policiais civis recolheram ainda duas balanças de precisão, duas armas de pressão e em torno de R$ 8 mil em dinheiro oriundo do narcotráfico. Em Caxias do Sul, os mandados judiciais foram cumpridos nos bairros Esplanada e Floresta.

O trabalho começou após informações de que o grupo criminoso atuava em um esquema de tráfico de entorpecentes por tele entrega na Serra. Drogas sintéticas e cocaína vinham de Santa Catarina. O alvo principal da operação, um caxiense apontado como o líder do grupo, foi preso em Balneário Arroio do Silva, onde também tinha uma residência. A ação mobilizou cerca de 50 agentes em 12 viaturas.

Já nessa quinta-feira, a Draco de Caxias do Sul havia realizado a operação Alvorada, que resultou na prisão preventiva de dois suspeitos de cometer diversos roubos de veículos na região do bairro Petrópolis. A dupla foi localizada e detida no bairro Campos da Serra. Os indivíduos já possuem antecedentes criminais por tráfico de drogas, organização criminosa e homicídios. 


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895