Polícia Civil apura supostos crimes licitatórios em pregão de prefeituras no Interior

Polícia Civil apura supostos crimes licitatórios em pregão de prefeituras no Interior

Investigação é da 1ª Delegacia de Polícia de Combate à Corrupção do Deic que deflagrou ação nesta terça-feira

Correio do Povo

Documentos, computadores, mídias e celulares estão entre o material apreendido

publicidade

A 1ª Delegacia de Polícia de Combate à Corrupção (1ª Decor) do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da Polícia Civil apura a prática de supostos crimes licitatórios e de associação criminosa em decorrência de certames em prefeituras das regiões do Vale do Taquari e Vale do Rio Pardo. A operação Sussurro é coordenada pelo delegado Max Otto Ritter e apura a prestação de serviços de limpeza de fossa, desentupimento e hidrojateamento em diversas secretarias municipais.  

Na manhã desta terça-feira, os agentes cumpriram sete ordens judiciais de busca e apreensão expedidas em desfavor de empresários e de prepostos de empresas que participaram de pregões presenciais nas cidades de Lajeado, Arroio do Meio e Rio Pardo. Houve a mobilização de cerca de 30 policiais civis em dez viaturas. Os agentes apreenderam documentos, computadores, mídias e celulares. Na casa de um empresário, uma equipe da 1ª Decor recolheu em torno de R$ 40 mil em dinheiro, uma espingarda calibre 20 e munições.

Segundo o delegado Max Otto Ritter, as ações desencadeadas visam a “apreender material probatório destinado a robustecer os elementos de informação já existentes no bojo do inquérito policial”.  

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895