Polícia Civil de Igrejinha investiga suspeita de fraude na fabricação de móveis de madeira

Polícia Civil de Igrejinha investiga suspeita de fraude na fabricação de móveis de madeira

Clientes de várias cidades reclamam da falta de entrega das encomendas

Correio do Povo

Agentes não encontraram documentos, alvarás e licenças na fábrica

publicidade

Uma suspeita de fraude na entrega de móveis de madeira é investigada pela Polícia Civil de Igrejinha. Mais um passo da apuração das denúncias foi dado pela equipe do delegado Ivanir Luiz Moschen Caliari. Na tarde de terça-feira, os agentes realizaram diligências em uma fábrica de móveis, em conjunto com integrantes da Secretaria Municipal do Meio Ambiente. A empresa é acusada por clientes de várias cidades de não entregar as encomendas.

Conforme o delegado Ivanir Luiz Moschen Caliari, os policiais não localizaram documentos compatíveis com a produção e número de funcionários da fábrica, que expedia notas fiscais com CNPJ de microempresa individual. Houve ainda a constatação de que inexistia qualquer comunicado de presença da empresa na Prefeitura de Igrejinha. A fábrica funcionava assim sem qualquer alvará, inclusive sem específica licença exigida pelo órgão de fiscalização ambiental, que é fundamental para atividades com matéria prima em madeira.

Encerradas as atividades de fiscalização, o proprietário e locador do prédio foi notificado sobre a interdição da fábrica e do impedimento do exercício de produção até a correta regularização junto aos órgãos responsáveis. Ele e a esposa não estavam na cidade durante as diligências. A empresa alega escassez de matéria-prima para atender os pedidos dos clientes. O trabalho investigativo terá prosseguimento.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895