Polícia Civil de São Leopoldo confirma que menina de 13 anos, morta pelo pai, foi estuprada

Polícia Civil de São Leopoldo confirma que menina de 13 anos, morta pelo pai, foi estuprada

Suspeito, preso na tarde de quinta-feira, tem antecedentes por violência sexual contra outras duas crianças

Correio do Povo

Crime ocorreu no bairro São Miguel

publicidade

A Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) de São Leopoldo confirmou na manhã desta sexta-feira que foi abusada sexualmente a adolescente, de 13 anos, esfaqueada e espancada até a morte pelo próprio pai, de 40 anos, no bairro São Miguel. Preso na tarde da última quinta-feira, o suspeito confessou que violentou e matou a menina. Ele está com a prisão temporária decretada. 

Em nota oficial assinada pela delegada Isadora Galian, a DPHPP de São Leopoldo destaca que a equipe, composta por nove agentes, trabalhou na elucidação do caso desde a descoberta do crime, realizando “buscas e arrecadando elementos de informação, em toda a cidade”. A mãe da menina prestou depoimento ainda durante a manhã de quinta-feira.

Veja Também

Prisão 

“O suspeito, ao ter conhecimento de que estava sendo procurado pela Polícia, ameaçou se jogar de uma passarela na BR 116. A Brigada Militar foi acionada e, após negociação, impediu a consumação do suicídio”, relata a nota oficial da DPHPP.

O trânsito ficou congestionado durante a tentativa do suspeito de se jogar da passarela da BR 116, próximo do km 246, sentido Interior-Capital, na região do bairro Rio dos Sinos, em São Leopoldo. A ocorrência durou cerca de 30 minutos, sendo mobilizadas a Brigada Militar, Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros Militar e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Detido pelos policiais militares, o indivíduo foi levado para a DPHPP, sendo interrogado na noite da quinta-feira. “Ele estava sob efeito de drogas...crack e cocaína”, constatou a delegada Isadora Galian, que observou ainda que o preso possui antecedentes criminais por estupro, roubo e furto. “Ele tem antecedentes por violência sexual, contra duas crianças, um menino e uma menina de sua ex-companheira”, ressaltou. "Ele não explicou o motivo de ter feito isso com ela. Apenas disse que, após o ato, eles brigaram", revelou.

Corpo 

O corpo da menina foi encontrado na noite de quarta-feira passada dentro da residência em que residia com o pai havia apenas três dias. “Ele tinha a guarda da criança desde novembro de 2020, residindo por três meses na casa da ex-companheira. Depois passaram a morar juntos na casa do tio da criança, que é irmão do suspeito. Agora seria a primeira vez que morariam juntos”, explicou a delegada Isadora Galian.

Pai e filha se mudaram na noite de segunda-feira passada para a residência no bairro São Miguel. Há indicativos de que o crime ocorreu na madrugada de terça-feira, mas somente os laudos do Instituto-Geral de Perícias (IGP) vão esclarecer isto. “A menina pediu socorro quatro vezes, mas a Brigada Militar e a Polícia Civil não foram acionadas”, observou a delegada Isadora Galian, referindo-se ao fato da vizinhança ter escutado os gritos da menina sem que alertasse as autoridades.

Enrolada em um cobertor em cima da cama, a vítima estava “seminua, com inúmeros hematomas no rosto, cortes no pescoço, além de lesões de defesa nas mãos”, informa a nota oficial. Uma faca de cozinha, possivelmente usada no crime, foi apreendida no local e encaminhada ao IGP.   


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895