Polícia Civil faz busca ao assaltante que esfaqueou e feriu duas mulheres em Porto Alegre

Polícia Civil faz busca ao assaltante que esfaqueou e feriu duas mulheres em Porto Alegre

Tentativa de latrocínio ocorreu em um apartamento na rua 24 de Maio, no Centro

Correio do Povo

Ladrão escalou e entrou pela janela no imóvel que fica no térreo

publicidade

Agentes da 1ª DP de Porto Alegre estão mobilizados para identificar e prender o assaltante que esfaqueou e feriu duas mulheres dentro de um apartamento na área central da cidade. Uma das vítimas teve graves ferimentos. “É tentativa de latrocínio”, frisou o delegado Paulo César Jardim à reportagem do Correio do Povo nesta quarta-feira. “Estamos correndo para identificar pegar o cara”, assegurou, referindo-se à prioridade dada ao caso. Segundo ele, as equipes realizam diligências ininterruptas.

O ataque ocorreu na noite de terça-feira na rua 24 de Maio, entre a Desembargador André da Rocha e Avaí. A moradora, uma secretária de 36 anos, estava com a amiga, uma médica veterinária, de 37 anos, que fazia uma visita. O apartamento fica situado no andar térreo de um pequeno prédio residencial. Conforme o delegado Paulo César Jardim, o assaltante escalou a parede e entrou pela janela. Após esfaquear as vítimas, o criminoso fugiu pelo mesmo caminho. Toda a ação foi rápida. “Ele levou dois celulares”.

Imagens de uma câmera de monitoramento mostram a ação do ladrão ao longe. Por volta das 20h30min, um morador de rua se aproxima e permanece na calçada. O assaltante atravessa então a rua, passa por ele e aponta para a janela antes de subir até o parapeito dela. O delegado Paulo César Jardim pretende apurar se o morador de rua ajudou de alguma forma o criminoso. Sobre o autor do crime, os policiais civis ainda não sabem se é também alguém que vive nas ruas. “Mas é chinelagem”, garantiu.

A moradora teve alta após receber atendimento médico. Já a amiga permanece internada no Hospital de Pronto Socorro (HPS) devido à gravidade dos ferimentos. Ambas foram socorridas por uma ambulância do Samu. “Não sei os locais das facadas por que não recebi ainda os laudos”, observou o titular da 1ª DP.

Logo após o crime e alertados pela vizinhança, os policiais militares do 9º BPM chegaram no local. Nas buscas, um suspeito foi detido no interior da Redenção, mas o mesmo não foi reconhecido como o assaltante. Mesmo assim, o indivíduo permaneceu preso pois encontrava-se foragido. A ocorrência inicialmente foi registrada na 2ª Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (2ª DPPA), no Palácio da Polícia.


Foto: Record TV RS / Especial / CP


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895