Polícia Civil identifica dois suspeitos de envolvimento no esquartejamento de uma mulher em Canoas

Polícia Civil identifica dois suspeitos de envolvimento no esquartejamento de uma mulher em Canoas

Ambos tiveram as prisões decretadas e são procurados pela Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa

Correio do Povo

Gravação dos restos mortais da vítima foram feitas em banheiro de apartamento no bairro Rio Branco

publicidade

A Polícia Civil, através da Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Canoas, já identificou dois dos envolvidos no esquartejamento de uma mulher cujos restos mortais foram gravados no banheiro de um apartamento de um condomínio residencial no bairro Rio Branco. Imagens circularam nas redes sociais. Na manhã desta quarta-feira, o delegado Robertho Peternelli informou à reportagem do Correio do Povo que ambos os suspeitos tiveram as prisões decretadas, sendo uma preventiva e outra temporária.

Sobre a identificação da vítima, o titular da DPHPP de Canoas afirmou que ainda permanece uma incógnita. Os restos mortais dela ainda não foram também localizados. O delegado Robertho Peternelli acredita que a motivação do crime “vai aparecer melhor quando soubermos quem é a vítima”.

A dupla de suspeitos faria parte de uma facção criminosa que atua no tráfico de drogas na Região Metropolitana de Porto Alegre. Um dos indivíduos, de 23 anos, tem antecedentes criminais por narcotráfico. Já o outro, de 49 anos, tem ficha limpa. Os agentes da DPHPP de Canoas realizam diligências para capturá-los. Qualquer informação pode ser repassada, mesmo como denúncia anônima, pelos telefones 0800-6420121 ou 98416-7109.

No sábado passado, o local do crime foi descoberto pela Polícia Civil e Brigada Militar no condomínio residencial no bairro Rio Branco. Na ocasião, um foragido do sistema prisional e uma mulher foram presos por suspeita de participação no crime. Um veículo, que pode ter sido usado para transportar o corpo esquartejado do imóvel para outro lugar, foi apreendido. O local e o carro foram examinados pelo Instituto-Geral de Perícias. Não é descartado que até cinco pessoas estejam envolvidas no crime que ocorreu provavelmente no último dia do mês de fevereiro deste ano.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895