Polícia Civil indicia filha e neto no caso do casal desaparecido em Cachoeirinha

Polícia Civil indicia filha e neto no caso do casal desaparecido em Cachoeirinha

Ambos foram incriminados por duplo homicídio qualificado (pelo motivo torpe) e dupla ocultação de cadáver

Correio do Povo

publicidade

O titular da 1ª DP de Cachoeirinha, delegado Anderson Spier, anunciou à Justiça o envio do inquérito sobre o desaparecimento do casal Rubens Heger, 85 anos, e Marlene Heger, 53 anos, ocorrido no feriadão de Carnaval. “Indiciados filha e neto por duplo homicídio qualificado (pelo motivo torpe) e dupla ocultação de cadáver”, informou à reportagem do Correio do Povo.

Segundo o delegado Anderson Spier, entre as provas que atestariam o envolvimento da filha, de 51 anos, e do neto, de 28 anos, do idoso, estão “a materialidade que restou comprovada pelo exame DNA, compatível com o do senhor Rubens, encontrado no sangue da parede da casa da residência das vítimas”. Ambos tiveram a prisão preventiva decretada e foram detidos no dia 5 deste mês em Canoas.

As buscas para localizar os corpos do casal terão prosseguimento na próxima semana. “Será em Canoas”, adiantou o delegado Anderson Spier, observando que existem indícios de premeditação do crime, provavelmente cometido em um contexto de conflitos pessoais dentro da família. Já a defesa dos acusados, que negam a autoria do crime, afirmou que não existem provas técnicas contra os dois e que ambos são inocentes.

Segundo o titular da 1ª DP de Cachoeirinha, as buscas pelos corpos terão como ponto de partida as fotos de vários lugares ermos encontradas no telefone celular do neto. O aparelho telefônico havia sido apreendido. Há possibilidade de emprego de cão farejador do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul nas buscas.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895