Polícia Civil investiga grupo criminoso que extorquia revendas de veículos na Serra

Polícia Civil investiga grupo criminoso que extorquia revendas de veículos na Serra

Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) desencadeou primeira fase da operação

Correio do Povo

Ordens judiciais foram cumpridas até no sistema prisional

publicidade

A Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) de Caxias do Sul desencadeou na manhã desta sexta-feira a primeira fase da operação Libera Terra. O alvo é um grupo criminoso que extorquia donos de revendas de veículos em toda a Serra. Houve o cumprimento de cinco mandados de busca e apreensão. As ordens judiciais foram executadas nos bairros Charqueadas e Bela Vista e na Penitenciária Estadual de Caxias do Sul, além de Parobé e no Presídio Estadual de Montenegro. O efetivo do Grupo de Ações Especiais (GAES) da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) prestou apoio.

A ação é decorrente de uma investigação que durou aproximadamente três meses. Os agentes da Draco identificaram que o líder do grupo comandava os crimes do interior do sistema prisional, através do uso de um telefone celular.

Os demais integrantes da organização criminosa intimidavam as vítimas, depredando os estabelecimentos comerciais, enviando mensagens com ameaças inclusive de morte. Eles recebiam assim, em suas contas bancárias, os valores pagos pelas vítimas.

Ao longo do trabalho investigativo, os agentes ouviram mais de 40 donos de revendas de veículos, todos vítimas do mesmo crime. 
Conforme o delegado Luciano Righês Pereira, a primeira fase da Libera Terra visa o aprofundamento da apuração que “se dará a partir da análise dos documentos e aparelhos de telefone celular apreendidos”. Ele lembrou que todos os alvos estão identificados e sendo monitorados.     


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895