Polícia Civil investiga importunação sexual sofrida por frentista em Porto Alegre

Polícia Civil investiga importunação sexual sofrida por frentista em Porto Alegre

Vítima teve as partes íntimas tocadas por indivíduo já identificado pela 1ª Deam

Correio do Povo

Câmera de monitoramento registrou até a surra no agressor

publicidade

A 1ª Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (1ª Deam) de Porto Alegre abriu um inquérito para investigar um caso de importunação sexual ocorrido em um posto de combustíveis no bairro Lomba do Pinheiro. A vítima, uma frentista, de 22 anos, registrou a ocorrência no final da noite dessa terça-feira. Imagens de uma câmera de vídeo da loja de conveniência, que registraram o fato ocorrido na manhã do último domingo, viralizaram nas redes sociais.

Na manhã desta quarta-feira, a delegada Cristiane Machado Pires Ramos confirmou à reportagem do Correio do Povo que o suspeito já foi identificado. Segundo ela, o agressor, de 25 anos, costumava comprar balas no local e até distribuir as guloseimas para os funcionários.

De acordo com a titular da 1ª Deam, o suspeito ofereceu algumas para a vítima que estava tomando um café e verificando o telefone celular dentro da loja de conveniência. Em seguida, ele pediu contatos dela nas redes sociais. Diante da recusa, o homem passou então uma das mãos nas partes íntimas da frentista e foi na direção da porta, levando então uma surra da vítima.

“Ela ficou com muita raiva, conforme nos relatou, e reagiu de maneira instintiva”, disse a delegada Cristiane Machado Pires Ramos sobre a atitude imediata da frentista após a agressão. “Atuou em legítima defesa. Ela é a vítima de uma importunação sexual”, frisou. “Ela está bastante nervosa agora”, salientou.

A titular da 1ª Deam defendeu que todas as mulheres sempre denunciem e registrem ocorrência em casos semelhantes.  A pena para o crime de importunação sexual é de um a cinco anos de prisão.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895