Polícia Civil investiga organização criminosa, que faturou mais de R$ 3 milhões em golpes

Polícia Civil investiga organização criminosa, que faturou mais de R$ 3 milhões em golpes

Empresas de material de construção e equipamentos industriais foram as principais vítimas

Correio do Povo

Cerca de 60 agentes cumpriram 19 ordens judiciais

publicidade

Uma organização criminosa, que faturou mais de R$ 3 milhões em golpes, sobretudo contra empresas de material de construção e equipamentos industriais, é alvo da operação Compra a Prazo, desencadeada pela Polícia Civil na manhã desta sexta-feira. Os estelionatários montaram duas empresas de fachada e teriam causado prejuízos em ao menos 20 vítimas.

Cerca de 60 agentes em 30 viaturas, sob comando da DP de Glorinha, cumpriram 19 ordens judiciais, sendo 13 mandados de busca e apreensão e outros seis mandados de prisão temporária em Glorinha, Gravataí, Guaíba, Novo Hamburgo e Campo Bom.

Cinco criminosos foram presos. Houve a apreensão de armamento, telefones celulares e documentos, entre outros objetos relacionados à investigação, que já dura quatro meses. Um caminhão baú Volkswagen e um automóvel  Honda Civic foram também recolhidos.

 

 


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895