Polícia Civil investiga quadrilha que acionava guincho para furtar carros em Porto Alegre

Polícia Civil investiga quadrilha que acionava guincho para furtar carros em Porto Alegre

Criminosos fingiam que eram proprietários ou parentes dos donos dos veículos, simulando que as chaves foram esquecidas dentro

Correio do Povo

Câmeras de monitoramento registraram os carros sendo levados

publicidade

A Polícia Civil investiga ao menos quatro criminosos que furtavam veículos estacionados, após solicitarem a remoção junto a um serviço de guincho como se fossem proprietários dos carros ou parentes dos donos, em Porto Alegre. Na manhã desta sexta-feira, a Delegacia de Roubo e Furtos de Veículos (DRFV) do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) deflagrou uma operação contra a quadrilha.

Houve o cumprimento de quatro mandados de busca e apreensão no bairro Restinga, na Zona Sul da Capital. A Justiça não deferiu os pedidos de prisão dos suspeitos, mas um deles acabou detido em flagrante por estar com um veículo em situação de furto.

O trabalho investigativo começou em agosto deste ano. “É inédito”, avaliou o delegado Rafael Liedtke à reportagem do Correio do Povo, ao falar sobre o modo de atuação da quadrilha. Imagens de câmeras de monitoramento, que registraram a ação dos bandidos, foram examinadas.

A procura e o golpe 

Conforme o titular da DRFV, os motoristas dos guinchos a princípio não estão envolvidos com os crimes e teriam sido ludibriados. “Nesta fase da investigação foi demonstrado que não tinham participação”, observou. “Outras fases virão…a investigação prossegue”, adiantou. 

Os criminosos procuravam nas ruas da cidade os modelos de veículos que seriam furtados. “Quando achavam o carro do interesse deles, ligavam para o guincho e diziam que ficou trancado com a chave dentro”, resumiu o delegado Rafael Liedtke. Os automóveis eram então levados pelo guincho até o bairro Restinga.

Cinco casos já foram identificados, sendo que quatro veículos não foram localizados. Tratam-se de um Nissan Pathfinder, um Renault Clio, um Ford Escort e um Peugeot 206. O destino dele é apurado pelos policiais civis. Os ataques ocorreram nos bairros Higienópolis, Camaquã, Partenon, Ipanema e Vila Ipiranga. 

Por sua vez, uma Mitsubishi L200 Outdoor quase foi levada, mas o dono verdadeiro apareceu no local bem no momento da presença do guincho. “A vítima chegou bem na hora e os criminosos fugiram”, explicou. De acordo com o titular da DRFV, a prisão de um dos suspeitos ocorreu por que foi encontrado com um Chevrolet Corsa, furtado e parcialmente desmanchado, no pátio da casa dele. Entre os quatro investigados, de 18, 21, 24 e 30 anos, dois deles possuem antecedentes criminais.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895