Polícia Civil investiga quadrilha que roubava tratores e máquinas agrícolas no Interior do RS

Polícia Civil investiga quadrilha que roubava tratores e máquinas agrícolas no Interior do RS

Grupo criminoso, que agia de modo violento com as vítimas, também praticava estelionato

Correio do Povo

Bandidos usavam toucas ninjas e estavam bem armados e municiados durante os ataques

publicidade

A Polícia Civil investiga uma quadrilha especializada em roubo de tratores e máquinas agrícolas, além de cometer estelionato, no interior do Rio Grande do Sul. Na manhã desta terça-feira, a Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais e Abigeato (Decrab) de Bagé, sob comando do delegado André Mendes, desencadeou a operação Rota 290 nos municípios de Encruzilhada do Sul, Novo Hamburgo e Arroio dos Ratos. Na ação, um criminoso foi preso.

Os agentes da Decrab de Bagé apreenderam também duas espingardas, uma pistola, um revólver, farta munição, insumos para recarga, duas toucas ninjas, dois radiocomunicadores e um binóculo, entre outros objetos. Houve ainda o recolhimento de um telefone celular que havia sido roubado de um funcionário de uma propriedade rural. A vítima ficou como refém dos criminosos por horas durante um assalto em Encruzilhada do Sul, sendo levado ainda um trator.

Conforme as investigações, a quadrilha agia de modo violento e atacava propriedades rurais em várias cidades gaúchas, sempre com o objetivo de roubar tratores e máquinas agrícolas. A organização criminosa atuava basicamente de duas formas. A primeira no roubo com os criminosos usando toucas ninjas e muito bem armados nas invasões de propriedades rurais cujos moradores permaneciam reféns até que os tratores e máquinas agrícolas fossem levados embora.

Já a outra atividade da quadrilha consistia na prática de estelionato. Apenados do grupo criminoso mantinham contato com as vítimas através de telefone. Eles se passavam por produtores e compravam os equipamentos. O pagamento era feito mediante depósitos com envelopes vazios. As vítimas recebiam o comprovante do depósito falso e entregavam as máquinas.

Todos os veículos agrícolas eram depois transportados para outros Estados e até para outros países. O delegado André Mendes destacou que as diligências foram de “suma importância para elucidação dos crimes, com o apontamento da autoria delitiva”. O inquérito policial será encaminhado ao Poder Judiciário no prazo de dez dias.

“As apreensões realizadas fortalecem o material probatório que integra os autos, possibilitando o indiciamento dos principais integrantes da quadrilha”, frisou o titular da Decrab de Bagé. A operação da Polícia Civil teve apoio de fiscais da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Abastecimento Rural.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895