Polícia Civil investiga tentativa de roubo no caso do apedrejamento com morte na BR 290, na Capital

Polícia Civil investiga tentativa de roubo no caso do apedrejamento com morte na BR 290, na Capital

Relatos de outros motoristas e pistas sobre indivíduos jogando pedras são apuradas pela 2ª DPHPP

Correio do Povo

Mulher morreu após ser atingida por um paralelepípedo arremessado contra o carro

publicidade

A hipótese de tentativa de roubo é a mais provável na investigação realizada pela 2ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (2ª DPHPP) no caso da mulher morta por um paralelepípedo arremessado contra o para-brisa do veículo na BR 290, junto da ponte do Guaíba, em Porto Alegre. “Acreditamos que o intuito era o de que o carro parasse e fosse alvo de roubo. Esta é nossa linha investigativa diante das circunstancias”, declarou na manhã desta quarta-feira a delegada Roberta Bertoldo à reportagem do Correio do Povo.

Ela confirmou que surgiram dois relatos de motoristas que passaram pelo mesmo trecho da rodovia, antes do episódio com a vítima, sendo apedrejados. “Mas não temos depoimentos referindo que alguém foi vítima de roubo porque ninguém parou o carro”, ressalvou.

Nenhum suspeito foi até o momento identificado pelos policiais civis, mas algumas pistas sobre indivíduos vistos jogando pedras estão sendo analisadas. Os agentes da 2ª DPHPP têm incursionado nas vilas e bairros do entorno da ponte do Guaíba, além de buscarem imagens de câmeras de monitoramento na região. O paralelepípedo arremessado contra o veículo em que estava a vítima teria sido carregado até a rodovia.

O marido da vítima prestou depoimento na manhã da última terça-feira na 2ª DPHPP. A vítima, Munike Fernandes Krischke, 45 anos, era passageira no Honda WRV conduzido por ele. Residente no bairro Sarandi, o casal deslocava-se para jantar em um restaurante na Zona Sul de Porto Alegre, em comemoração ao Dia dos Namorados, na noite de sábado passado.

O automóvel foi apedrejado ao passar pela ponte do Guaíba. Ferida gravemente pela pedra que atingiu a vítima dentro do carro, ela foi levada pelo marido ao Hospital de Pronto Socorro (HPS), mas não resistiu e faleceu durante atendimento médico. Além do esposo, a vítima deixa um filho de seis anos.

PREVENÇÃO

Nesta quinta-feira, a Polícia Rodoviária Federal e Brigada Militar vão se reunir para tratar de ações preventivas contra o apedrejamento de veículos ao longo das rodovias de Porto Alegre e da Região Metropolitana. Reforço no policiamento rodoviário e abordagens de suspeitos estão entre as medidas.

Logo após o fato, a Polícia Rodoviária Federal realizou buscas na região. O patrulhamento na área já foi reforçado e intensificado. O setor de inteligência da instituição também está mobilizado.

Por sua vez, a concessionária ViaSul confirmou que todas as quatro rodovias sob jurisdição dela (BR 290, BR 448, BR 386 e BR 101) serão 100% monitoradas com o projeto de instalação de 1.136 câmeras de segurança, incluindo o trecho da BR 290 junto da ponte do Guaíba onde ocorreu o fato. A CCR ViaSul adiantou ainda que serão substituídas as telas de proteção no local


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895