Polícia Civil ministra aulas presenciais para futuros delegados, escrivães e inspetores

Polícia Civil ministra aulas presenciais para futuros delegados, escrivães e inspetores

Devido à pandemia do novo coronavírus, curso de formação vinha sendo apenas com ensino à distância

Correio do Povo

Academia Civil Integrada de Segurança Pública (ACISP) fica na avenida Antônio de Carvalho, no bairro Jardim Carvalho, em Porto Alegre

publicidade

Até o final deste ano devem estar formados 322 novos policiais civis, sendo 55 delegados, 133 escrivães e 134 inspetores. “Até antes se conseguirmos”, declarou a Chefe de Polícia Civil, delegada Nadine Anflor, que presidiu na manhã desta segunda-feira a abertura das aulas presenciais para os alunos do curso de formação na Academia Civil Integrada de Segurança Pública (ACISP), na avenida Antônio de Carvalho, no bairro Jardim Carvalho, em Porto Alegre. “Já estamos trabalhando com os diretores de departamentos para verificar as necessidades de cada um visando reforçar as delegacias de polícia”, adiantou.

As aulas presenciais foram suspensas em razão das restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus, sendo até então ministradas remotamente as disciplinas teóricas desde março passado. “Eles iniciaram as aulas presenciais, mas imediatamente com o decreto do governador em março, transformamos em ensino à distância”, explicou a Chefe de Polícia Civil. A delegada Nadine Anflor enfatizou que o curso de formação nunca foi suspenso mesmo com o decreto de calamidade pública. “Eles sempre tiveram aulas. Não interrompemos o curso até por que a Polícia Civil não parou. Então nos readaptamos”, frisou. “Muitas aulas, por questão de segurança de conteúdo, tem necessariamente que ser de forma presencial. Algumas técnicas policiais têm que serem repassadas de forma presencial”, acrescentou.

Como medida de prevenção, as turmas não podem passar de 30 alunos, respeitando o limite estabelecido pelo decreto de calamidade pública estadual. Cada aluno terá de usar máscara, protetor facial, luvas e álcool gel. Nos corredores e salas de aula da ACISP foram disponibilizados álcool gel, enquanto os banheiros contam com sabonete líquido para a higienização das mãos. Ninguém entra no prédio sem limpar os calçados em um tanque.Um trabalho de conscientização foi realizado entre todos. “Os professores também receberam os equipamentos de proteção individual”, lembrou. “Vamos avaliar diariamente e se tiver de dar um passo atrás, não tem problema nenhum”, salientou. A delegada Nadina Anflor anunciou ainda que, no início da manhã desta terça-feira, os alunos que ainda não imunizados contra a gripe H1N1 serão vacinados na ACISP. “Todas as cautelas foram tomadas”, resumiu.

No Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul (CBMRS), que havia adiado o chamamento inicialmente previto para março, começou também a instrução para 80 novos soldados. As aulas devem também se estender até o final deste ano.

Concursos

O governador Eduardo Leite havia autorizado no dia 16 deste mês o proseguimento das etapas de concursos paralisadas pela decretação do estado de calamidade pública no dia 19 de março. A decisão retoma a reposição programada de efetivo conforme o cronograma anunciado em novembro do ano passado, cujo calendário de chamamento prevê a inserção de 4.459 servidores da Secretaria da Segurança Pública e Secretaria da Administração Penitenciária até 2022.

No caso do Instituto-Geral de Perícias será publicado nas próximas semanas o edital de preenchimento de 95 vagas de perito criminal, técnico em perícias e perito médico-legista. Já na Brigada Militar já foi publicado o edital de convocação para exame de saúde de 480 candidatos da seleção de oficiais de saúde temporários, que também havia sido suspensa em razão da pandemia.

Estão em andamento ainda na BM as últimas etapas para o ingresso de 860 novos soldados, como sindicância de vida pregressa. Em breve serão divulgados os editais para continuidade no ingresso de 70 aprovados ao cargo de capitão na BM e de 25 para o mesmo posto no CBMRS.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895