Polícia Civil prende autor de latrocínio ocorrido no Extremo Sul de Porto Alegre

Polícia Civil prende autor de latrocínio ocorrido no Extremo Sul de Porto Alegre

Vítima foi morta com uma marretada na cabeça pelo melhor amigo, que roubou o veículo dela

Correio do Povo

Fiat Palio foi encontrado na casa da mãe do acusado

publicidade

A Polícia Civil agiu rápido e prendeu na madrugada desta sexta-feira o autor de um latrocínio ocorrido no bairro Belém Novo, no Extremo Sul de Porto Alegre. Em entrevista à reportagem do Correio do Povo, o titular da 7ª DP, delegado Gerson Nadler, explicou que a chave da casa e o veículo da vítima, um Fiat Palio, foram encontrados na residência da mãe do suspeito, no bairro Lami.

O corpo do morador, de 51 anos, havia sido localizado na noite da última quinta-feira dentro da residência . “Foi uma marretada na cabeça”, constatou o titular da 7ª DP, frisando que havia sinais de luta corporal na casa. Nenhum pertence foi levado, exceto o automóvel e um telefone celular que ainda não foi encontrado

Além da Polícia Civil, a Brigada Militar, Polícia Civil e Instituto-Geral de Perícias compareceram no local, que ficou isolado. A marreta foi apreendida. Segundo o delegado Gerson Nadler, o acusado, de 37 anos, possui apenas infrações criminais de menor potencial e era amigo muito próximo da vítima. “Vizinhos viam eles sempre juntos”, assinalou.

A descoberta do corpo ocorreu após os familiares notaram a falta de contato e desaparecimento desde a segunda-feira passada. “O último contato foi domingo à noite”, observou o responsável pela investigação do crime. Ao ser preso, o suspeito alegou que o Fiat Palio havia sido emprestado. “Não bate. O indiciado está com lesões nas mãos. A bronca é com ele”, frisou. O trabalho investigativo terá prosseguimento para esclarecer todas as circunstâncias do crime.

HOMICÍDIO

Já a operação Carwash da 6ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (6ª DPHPP), chefiada pelo delegado Newton Martins, foi realizada na manhã desta sexta-feira com o cumprimento de quatro mandados de prisão preventiva e um mandado de busca e apreensão. A investigação começou no dia 2 maio passado com a execução de um indivíduo.

A vítima foi baleada enquanto lavava um carro em frente a sua residência. Ela havia saído do sistema prisional havia poucas semanas, depois de ter cumprido pena pelo assassinato de membros de um grupo rival. Este mesmo grupo, aproveitando-se da recente liberdade da vítima, articulou-se para sua execução, prometida desde sua entrada na cadeia.

Na operação desta sexta-feira, os dois mandantes, um executor e um informante foram presos pelos agentes da 6ª DPHPP nos bairros Vila Nova e Cavalhada, além da Cadeia Pública de Porto Alegre (antigo Presídio Central).


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895