Polícia Civil prende em Santa Catarina autor de duplo homicídio ocorrido em Porto Alegre

Polícia Civil prende em Santa Catarina autor de duplo homicídio ocorrido em Porto Alegre

Foragido encontrava-se escondido em Passo de Torres, na divisa com Torres

Correio do Povo

Criminoso foi detido pelos agentes da 4ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa

publicidade

O autor de um duplo homicídio em Porto Alegre foi preso pela Polícia Civil na manhã desta segunda-feira em Santa Catarina. O criminoso foi localizado em Passo de Torres, na divisa com Torres, pelos agentes da 4ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (4ªDPHPP), sob comando do delegado Rodrigo Pohlmann Garcia.

O crime ocorreu no dia 23 de novembro do ano passado na rua Padre Leopoldo Leonardi, no bairro Restinga. A investigação apurou que o acusado foi até a residência de uma das vítimas e o questionou sobre o furto de uma porta pois a mesma era parente de um pedreiro que estava fazendo a obra na casa do autor do crime. A vítima disse que desconhecia o fato e, ao virar de costas, foi baleada e morta com um tiro na cabeça.

Em seguida, o criminoso pontou a arma para cabeça da mãe da vítima que suplicou para não ser morta. Ele saiu da residência e retornou cerca de cinco minutos depois em uma motocicleta, efetuando disparos em direção a um grupo de moradores que estavam na frente da casa da vítima. Um dos disparos acertou a cabeça de um vizinho que acabou morrendo.

Em outra ação, a 4ªDPHPP capturou o autor de um assassinato ocorrido no dia 28 de março passado também no bairro Restinga. O criminoso foi preso na cidade Santa Vitória do Palmar. A investigação descobriu que o indivíduo, após o crime, fugiu da Capital. Em Santa Vitória do Palmar, ele começou a praticar o tráfico de drogas e a cometer assaltos. “Os policiais fizeram cerco na residência, entretanto o preso conseguiu escapar e correu em direção ao mato e tentou se esconder em um milharal há cerca de 400 metros da residência, mas isso não impediu que fosse localizado e preso”, relatou o titular da 4ª DPHPP. Houve a apreensão de um revólver calibre 38 e munição, sendo que a arma possivelmente tenha sido usada no crime, além de maconha, cocaína, dinheiro e balança de precisão.
Segundo o delegado Rodrigo Pohlmann Garcia, o criminoso havia solicitado uma corrida de táxi clandestino para a vítima, o qual era companheiro da sua tia. A vítima deixou o indivíduo no acesso Salvador Currenti. Ao sair do veículo, o acusado efetuou cinco disparos e matou-a no local. “A motivação, segundo apurado pela investigação, seria em razão do parentesco da vítima, o qual era irmão de um líder de uma facção atuante no bairro Restinga”, observou. O atirador teria recebido uma ordem de dentro sistema penitenciária para executar a vítima.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895