Polícia Civil prende esposa de um dos autores de execução no bairro Sarandi, em Porto Alegre

Polícia Civil prende esposa de um dos autores de execução no bairro Sarandi, em Porto Alegre

Mulher foi localizada pela equipe da 3ªDPHPP na zona rural do município de Mariana Pimentel

Correio do Povo

Suspeita já tem antecedentes criminais

publicidade

O Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil começa a elucidar a execução ocorrida na tarde do dia 8 deste mês em Porto Alegre. A vítima, vulgo Zeca, de 32 anos, com antecedentes criminais, foi morta com mais de 70 tiros de pistolas calibre 9 milímetros. A esposa e a filha dele não foram atingidas.

O assassinato ocorreu na frente do prédio onde residia na avenida Engenheiro Francisco Rodolfo Simch, no Passo da Mangueira, no bairro Sarandi. Na fuga, os atiradores balearam e feriram uma mulher para tentar roubar o carro dela.

Agentes da 3ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (3ª DPHPP), sob comando do delegado Luis Antonio Reis Firmino, efetuaram a primeira prisão no âmbito da investigação sobre o crime. Trata-se de uma mulher, de 32 anos, que foi localizada e detida na noite desta quarta-feira na zona rural do município de Mariana Pimentel.

Segundo o delegado Luis Antonio Reis Firmino, ela é esposa de um dos suspeitos de ser um dos executores dos disparos. Um mandado de prisão temporária contra ela foi expedido pela 4ª Vara do Júri de Porto Alegre. A mulher, que já possui antecedentes criminais por lesão corporal, foi encaminhada ao sistema prisional e permanecerá por trinta dias à disposição da 3ª DPHPP.

Já o diretor da Divisão de Homicídios do DHPP, delegado Eibert Moreira, destacou a importância dessa prisão para a continuidade das investigações e o completo esclarecimento do crime. Qualquer informação pode ser repassada, mesmo sob anonimato, ao telefone 0800-642-0121.

Após matarem a vítima, os autores do crime fugiram em um Citroën C3, mas o carro chocou-se contra um poste no caminho. Eles então tentaram roubar um outro veículo para prosseguir, sendo abordada a motorista de um Fiat Uno Way nas proximidades. A vítima, de 44 anos, levava o filho adolescente e um amigo deste para a escolinha de futebol.

Ela tentou escapar e acabou alvejada com disparos. Uma das balas atingiu o pescoço dela. Mesmo assim, ela conseguiu levar o veículo até as imediações do entroncamento da avenida Assis Brasil com a rua Domingos Rubbo, ficando o automóvel parado no corredor exclusivo do transporte coletivo. Ela foi socorrida e encaminhada em estado grave ao Hospital Cristo Redentor.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895