Polícia Civil viaja até a Bahia para prender suspeitos de homicídio em Viamão

Polícia Civil viaja até a Bahia para prender suspeitos de homicídio em Viamão

Delegado Guilherme Calderipe, acompanhado de um agente, retornaram nesta segunda-feira da missão

Correio do Povo

Captura dos criminosos teve apoio de policiais civis baianos

publicidade

Vindos da Bahia, o titular da Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) de Viamão, delegado Guilherme Calderipe, acompanhado de um agente, desembarcou na manhã desta segunda-feira no Porto Alegre Airport-Aeroporto Internacional Salgado Filho. Eles retornaram da missão realizada na semana passada quando capturaram dois suspeitos de praticarem crime de homicídio no bairro São Tomé, em junho deste ano. Os criminosos, pai e filho, foram localizados e presos na última sexta-feira na cidade de Prado, no litoral sul baiano. “Contamos com o apoio de mais três agentes da Polícia Civil da Bahia”, lembrou. “Os presos ficaram lá em um presídio de Teixeira de Freitas. Ele vão ser trazidos depois”, observou.

As prisões ocorreram dentro das investigações da operação Refúgio. Segundo o delegado Guilherme Calderipe, o crime teria sido motivado por desavenças entre famílias, sendo que uma delas suspeita de ser envolvida em esquema de tráfico de drogas. Após a morte da vítima, uma série de represálias ocorreram entre as famílias, inclusive resultando no incêndio de uma residência. Por conta do crime e das represálias, os dois principais suspeitos do homicídio fugiram e deixaram o Rio Grande do Sul.

A equipe de investigação da DPHPP de Viamão buscou então para identificar o paradeiro da dupla que teve a prisão preventiva decretada pela Justiça. Os policiais civis descobriram então que os foragidos estavam refugiados na região de Abrolhos, na Bahia. Uma viagem foi realizada na quinta-feira. Depois de dois dias de monitoramento na cidade, os suspeitos foram encontrados em uma residência no bairro São Sebastião, na cidade de Prado.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895