Polícia Federal indicia 33 envolvidos por desvios de recursos da área da saúde em Rio Pardo

Polícia Federal indicia 33 envolvidos por desvios de recursos da área da saúde em Rio Pardo

Inquérito da operação Camilo, deflagrada em maio de 2020, foi encaminhado para o Poder Judiciário

Correio do Povo

Houve bloqueio judicial de 11 imóveis, 31 veículos, contas bancárias e apreensões que somam R$ 11 milhões

publicidade

A Polícia Federal indiciou 33 pessoas na conclusão da investigação da operação Camilo, que foi deflagrada para apurar então supostos desvios de recursos públicos federais e estaduais por uma organização social responsável pela gestão do Hospital Regional do Vale do Rio Pardo. Houve encaminhamento do oitavo relatório parcial ao Poder Judiciário.

Ao final do inquérito, a Polícia Federal apontou o envolvimento das 33 pessoas pela participação nos eventos criminais, indiciadas por corrupção, organização criminosa, lavagem de dinheiro, estelionato e fraude à licitação, conforme a participação individual de cada investigado. A partir da deflagração da Operação Camilo, cinco funcionário públicos foram afastados das funções.

A análise e o rastreamento financeiro dos recursos da organização criminosa possibilitaram o bloqueio judicial de 11 imóveis, 31 veículos, valores depositados em contas bancárias e apreendidos em espécie durante a operação, totalizando aproximadamente R$ 11 milhões.

A operação Camilo foi deflagrada em 27 de maio de 2020 pela Força-Tarefa integrada pela Polícia Federal, Controladoria Geral da União, Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul, Ministério Público Federal e Ministério Público do Rio Grande do Sul para apurar os desvios.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895