Polícia indicia seis pessoas pelo ataque ao Banco do Brasil em Porto Xavier
capa

Polícia indicia seis pessoas pelo ataque ao Banco do Brasil em Porto Xavier

Grupo foi denunciado por tentativa de latrocínio e formação de organização criminosa

Por
Eduardo Amaral

Quadrilha atacou o Banco do Brasil no dia 24 de abril em Porto Xavier

publicidade

A Polícia Civil indiciou os seis homens que atacaram a agência do Banco do Brasil em Porto Xavier. O grupo foi denunciado por tentativa de latrocínio e formação de organização criminosa. Durante as buscas, o PM Fabiano Heck Lunkes, 34 anos, foi morto em confronto com um dos criminosos. Segundo o delegado Heleno dos Santos, foram indiciados Delci Engers, Ivo Zimmer, Flávio Rogério Oliveira, Aleixo Gustavo Zelinski, Luciano Aguilar de Mattos e Ezequiel David Trindade.

Trindade, apontado como o líder do grupo e mentor intelectual do ataque, está foragido. Engers e Oliveira são acusados de participarem do crime, mas não diretamente. Outras pessoas podem estar envolvidas no crime.

Este é apenas o primeiro inquérito sobre o assalto encerrado pela Polícia. Nele, os indiciados foram responsabilizados pela tentativa de latrocínio contra o delegado e os outros policiais civis que trocaram tiros com os criminosos na frente do banco.

Dois inquéritos ainda seguem abertos: o que investiga quem foi o autor do tiro que matou Lunkes e outro sobre a receptação do dinheiro roubado. Mais de uma pessoa pode ser apontada como responsável pela morte do PM. “Estamos apurando este fato e ainda não posso afirmar qual deles foi o autor. Existe a possibilidade que um ou mais dos cinco sejam apontados como autores”. Segundo Santos, o grupo integrava uma quadrilha experiente, com envolvimento em diversos roubos.

• Preso integrante de grupo que atacou banco em Porto Xavier
• Polícia encontra cadáver ao lado de fuzil em matagal em Campina das Missões
• Suspeito de participar de assalto a banco em Porto Xavier é morto pela Brigada Militar

O ataque ao banco aconteceu em 24 de abril. Dois dos apontados como participantes morreram. No dia 29, Izaquiel Gonçalves Souza, 52 anos, morreu após confronto com a BM em Campina das Missões. No dia 7 de maio, o corpo de Alexandre Pacheco da Silva, 44 anos, foi encontrado em um matagal na mesma cidade.