Polícia investiga queima de contêineres no Centro de Porto Alegre

Polícia investiga queima de contêineres no Centro de Porto Alegre

Testemunhas descreveram o mesmo suspeito para atos de vandalismo em seis estruturas

Correio do Povo e Rádio Guaíba

Polícia investiga queima de contêineres no Centro de Porto Alegre

publicidade

A 17ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre, responsável pela área central, iniciou, nesta segunda-feira, uma investigação sobre a queima de seis contêineres de coleta de lixo na última madrugada. Segundo a delegada Shana Luft Hartz, foram registrados cinco boletins de ocorrência e todos descrevem o autor dos atos de vandalismo de forma semelhante. A polícia analisará agora imagens de câmeras de segurança e ouvirá testemunhas.

As depredações foram feitas em um intervalo de 15 minutos na avenida Independência e nas ruas Senhor dos Passos, Santo Antônio e Otávio Rocha. “Um dos contêineres ficou bastante danificado e outros quatro nem tanto”, descreveu a delegada.

Mais cedo, o prefeito José Fortunati disse que a depredação foi uma ação planejada por uma “máfia”. Segundo ele, a prefeitura teria recebido “recados" de que a coleta iria mexer com interesses que envolvem milhões de reais.

Fiscalização será intensificada


Já o Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) informou que, após as depredações, iniciará uma fiscalização mais efetiva do serviço. Dos seis contêineres danificados, o DMLU e a empresa Conesul constataram a necessidade de trocar dois deles – um na praça Otávio Rocha e outro na rua Santo Antônio. Os demais problemas não afetaram os equipamentos. Também já foram limpos alguns contêineres pichados.

Estacionamento irregular

Segundo o supervisor de operações, Adelino Lopes Neto, o maior problema operacional constatado até o momento foi o estacionamento de veículos em local irregular, o que, só no sábado à noite, impediu o trabalho dos caminhões coletores em 33 contêineres. Em função disso, o a DMLU iniciou uma ação conjunta com a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC). Os automóveis que estiverem estacionados na frente dos contêineres serão multados e guinchados.

Além disso, os fiscais do DMLU passarão a acompanhar os três caminhões coletores para avaliar a quantidade de lixo em cada contêiner e assim verificar a distribuição dos equipamentos. “Já diminuiu bastante a quantidade de lixo seco colocada de forma errada nesses contêineres no início da semana passada. Tudo indica que rapidamente consolidaremos esse comportamento”, ponderou Lopes Neto.

Bookmark and Share

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895