Polícia prende quatro em Guaporé após sequestro de empresário
capa

Polícia prende quatro em Guaporé após sequestro de empresário

Homem foi rendido quando saía de shopping de Porto Alegre e levado para a cidade serrana

Por
Celso Sgorla

Homens que estavam com o empresário portavam um revólver e uma pistola

publicidade

A Polícia Civil (PC) prendeu na madrugada deste sábado quatro homens e libertou um empresário, de 43 anos, morador de Guaporé, na Serra gaúcha, que havia sido sequestrado em Porto Alegre. Segundo informações do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), por volta das 21h, a vítima deixava um shopping em Porto Alegre quando foi bloqueado por dois veículos, um Audi A3 e um Fiat Strada. Ele tentou fugir, mas acabou rendido com armas de fogo e levado para um dos veículos dos criminosos.

Com a análise da ocorrência, a equipe do delegado João Paulo de Abreu passou a tratar o caso como extorsão mediante de sequestro e reuniu dados que indicavam que os homens se deslocaram para Guaporé, onde eles pegariam o dinheiro do resgate na residência do empresário. As delegacias da região e a Brigada Militar foram avisadas e mobilizadas a fim de preservar a integridade de pessoas e de locais relacionados à vítima.

Por volta das 1h35min do sábado, ação policial foi iniciada, quando eles confirmaram a entrada de alguns dos homens no imóvel da vítima. Imediatamente, um dos integrantes da quadrilha foi preso na rua, próximo à residência.

Os outros três tentaram fugir, mas acabaram presos com um revólver e uma pistola. Segundo a PC, um quinto elemento fugiu do local portando uma pistola. A vítima foi encontrada trancada em um dos cômodos da residência, sem ferimentos e passa bem. Valores que estavam na posse da empresário, em Porto Alegre, foram recuperados.

O Audi A5 foi encontrado em uma garagem comunitária no bairro Rubem Berta. Os quatro detidos foram encaminhados ao Deic para formalizar as prisões em flagrante. Equipes da Polícia Civil e Brigada Militar de Guaporé continuam nas buscas para a prisão do quinto integrante do grupo criminoso.